fbpx

“Queremos ajudar, e não atrapalhar o setor [sucroenergético]”, afirma ministra da Agricultura

Afirmação foi em evento em Uberaba com a presença do JornalCana

Tereza reforça apoio ao setor sucroenergético em evento em Uberaba (MG) (Foto: Guilherme Martimon/MAPA)

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) reafirmou que defende o setor sucroenergético. “Não queremos atrapalhar o setor”, disse ela na sexta-feira (26/04).

Ela fez a afirmação durante o evento Abertura da Safra Mineira de Açúcar e Etanol 2019/2020, em Uberaba (MG), realizado pela Siamig, entidade das empresas do setor, e pela Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA).

“Um jornalista me perguntou qual o legado que devo deixar no Ministério”, comentou ela.

E qual é o legado que Tereza pretende deixar?

 

A ministra listou o que considera 7 prioridades para o governo federal diante o setor sucroenergético:

1 – Atrapalhar pouco

2 – Deixar o setor produzir

3 – Arrumar crédito em abundância

4 – Crédito compatível com que o setor precisa

5 – Destravar as leis que atrapalham a vida dos produtores de cana

6 – Simplificar sem precarizar

7 – Dar segurança para aquilo [o etanol] que o mundo hoje exige para produção sustentável

RenovaBio

A ministra da Agricultura disse em Uberaba torcer pelo setor sucroenergético. E falou também sobre a Política Nacional de Biocombustíveis, o RenovaBio.

O que a ministra falou sobre o RenovaBio?

Tereza destacou que o Ministério está trabalhando para aperfeiçoar o RenovaBio. Ressaltou que vai manter contato com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para contribuir para o andamento do programa. 

“Lá no Ministério da Agricultura temos trabalhado incessantemente para ajudar o RenovaBio. Nós já vamos iniciar uma conversa com o ministro Bento para que o RenovaBio possa de fato trazer os benefícios para os quais ele foi construído, concebido e aprovado pelo Congresso Nacional num tempo recorde”, disse a ministra.

Minas

No evento de sexta-feira (26/04), na Usina Vale do Tijuco, a ministra também comentou sobre a estimativa de crescimento de 3% da próxima safra de cana-de cana-de-açúcar em Minas Gerais.

“A gente espera que o mercado melhore para que tenha um ambiente de novas contratações para tirar esses mais de 13 milhões de pessoas que estão desempregadas no país”, disse Tereza Cristina.

Viagem 

Em entrevista, a ministra falou da viagem que fará em maio a Japão, China, Vietnã e Indonésia.

“O carro-chefe desta viagem são as proteínas animais, as carnes de bovinos, suínos e aves. Esse é o mote. Temos as frutas também. Na soja, nós temos um mercado consolidado e vamos firmar nossa posição de bons parceiros, diante do volume e da qualidade da soja que o Brasil  exporta para esses países e queremos continuar exportando”.

A Usina Vale do Tijuco, na qual a ministra esteve na sexta-feira, é controlada pela Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA), que tem como sócios a brasileira JF Citrus, de Bebedouro (SP), e a companhia da Indonésia IndoAgri. 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X