fbpx

Quantas usinas de alta eficiência energética ainda podem vender eletricidade para o Sistema Interligado Nacional

140 usinas têm potencial para exportar energia para o SIN

Aproximadamente 140 usinas brasileiras tem potencial para vender energia elétrica para o Sistema Interligado Nacional (SIN). É o que afirma Diogo Ferrini Costa, engenheiro de tecnologia e regulação da Cogen. No entanto, para atingir este objetivo estas unidades precisam torna-se Usinas de Alta Eficiência Energética. Costa explica que com um retrofit adequado elas poderiam passar a exportar energia, aumentando sua capacidade instalada.

Leia mais: Aprenda 11 formas de aumentar a eficiência energética e gerar 117 kWh/TC

O engenheiro também aposta que com as modificações necessárias as usinas podem explorar outro subproduto com bom potencial de incremento na receita financeira. “O aumento da produção, seja oriunda do RenovaBio ou não, também abre a possibilidade de aproveitar outro subproduto da cana, a vinhaça. Cada litro de etanol deixa outros 12 litros de vinhaça como resíduo após a destilação do caldo de cana-de-açúcar. É mais uma biomassa que pode ser usada para a produção de biogás, bem como para a substituição do diesel na frota, através do uso do biometano: cada tonelada de cana colhida utiliza 4 litros de diesel, o que representa 2,4 bilhões de litros por ano”, detalha Costa.

Leia mais: Descubra a relação entre uso da palha da cana para aumento da eficiência energética e certificados CBios

Perspectivas para o mercado de bioeletricidade

De acordo com Diogo Ferrini Costa, engenheiro de tecnologia e regulação da Cogen as perspectivas para o mercado de bioeletricidade na próxima safra são promissoras. Para ele o Programa RenovaBio é um instrumento que incentiva a produção de energia limpa, seja com bioeletricidade, seja com etanol. “Nos cálculos da COGEN, com o RenovaBio, a cogeração de energia no Brasil a partir da biomassa de cana-de-açúcar tem potencial para crescer mais de 50% até 2030, adicionando 4 GW, considerando apenas a capacidade instalada. Com base no crescimento da produção de 30 bilhões de etanol/ano para 50 bilhões de litros/ano em 2030, teríamos um aumento da produção de 200 milhões de toneladas de cana por safra”, avalia.

Leia mais: Saiba como a SJC Bioenergia aumentou a média semestral de energia gerada em 1.038 MW

Painéis mais relevantes do ano sobre Usinas de Alta Eficiência Energética

Costa é um dos especialistas que irão compor o time mais especializado sobre o tema Usinas de Alta Eficiência Energética durante o 17º Sinatub Caldeiras, Vapor e Energia que acontece em Ribeirão Preto (SP) dias 25 e 26 de setembro. Ele explanará sobre os desafios e oportunidades para o mercado de bioeletricidade na safra 2019/20. O evento promete ser o mais relevante a tratar o tema Usinas de Alta Eficiência Energética, o que pode ser comprovado na programação completa a seguir:

PROGRAMA – 25/9

  • O Mercado de Bioeletricidade em 2019/20 – Desafios e Oportunidades

Diogo Ferrini Costa, engenheiro de tecnologia e regulação da Cogen

  • Aplicações em Aço Inox para Redução de Custo e Aumento de Vida Útil na Cogeração e Utilidades

lwao lshizaki Neto, engenheiro de inovação da Aperam

  • Eficiência Energética e Avanços Tecnológicos nas Plantas Industriais com Resultados no Aumento da Geração de Energia

Eng. José Campanari Neto, diretor técnico da MCE Engenharia

  • Estratégias para Geração de ‘Energias’ a Partir do Bagaço e Outras Biomassas

Walter Di Mastrogirolamo, gerente industrial da Cerradinho BIO

  • Soluções Tecnológicas Integradas: Leito Fluidizado e Precipitador Eletrostático

Marcos Aurérilo Zanato, comercial da HPB Engenharia

  • Retrofit de Caldeiras à Biomassa

Carlos Eduardo de Abreu, diretor da EngBoiler

  • Case Nova Termoelétrica da Usina Pitangueiras – Maior Exportação de Energia com uso de Biomassa

Claudemir Leonardo, gerente industrial da Usina Pitangueiras

  • Configuração da Evaporação para Aumento de Exportação de Energia

Carlos Alberto Pedrosa, diretor na Pedrosa Consultoria Açucareira

  • Otimização do Consumo de Vapor na Produção de Açúcar e Etanol, com utilização de V1, V2, V3, V4 e Recuperação de Condensados

André Mazarão, gerente industrial da WD Agroindustrial

  • Impacto da qualidade de água de resfriamento no desempenho de turbina de condensação

Cláudio Fabro, da Nalco Walter Ecolab

  • Case Raízen – Otimização da Evaporação

Edemilson Bombo Lacerda, gerente corporativo de processos da Raizen

  • Nova Termoelétrica do Ingenio Unagro – Bolivia
    Marcelo Fraija Sauma, Gerente Geral da Unagro

PROGRAMA – 26/9

  • Case SJC Bioenergia URD – Aumento da Geração de Energia com a Otimização do Balanço Térmico e da Geração de Vapor

Marcus Lages, gerente industrial da Usina Rio Dourado

  • Algoritmos Inteligentes aplicados à Otimização da Geração de Vapor e Energia

Bruno Moraes de Oliveira, engenheiro químico e consultor da Soteica

  • Maximização da Produção de Bioeletricidade – Tecnologias para Exportação de 100 KWh/tc

Antonio Marcos Furco, diretor da MFurco Engenharia

  • Case Cevasa – Eficiência Energética com Modificações Aerodinâmicas na Caldeira

Julio César Merenda Catardo, gerente de produção industrial da Cevasa

  • Equipamentos Combinados para Produção de Água Ultrapura para Sistema Gerador de Vapor

Arlindo Tudela, Lead Sales Manager – Suez

  • Case Bevap – Inovações e Melhores Práticas para a Combustão de Diversas Biomassas (Bagaço, Palha, Milho e etc.)

Gilmar Galon, gerente Industrial da Bevap

  • Uso da Palha da Cana em Caldeiras na Geração de Excedentes de Eletricidade

Francisco Linero, diretor da FL Consultoria e Engenharia

  • Uso da Palha para Geração de Excedentes de Eletricidade e Etanol de 2ª Geração

Hélcio Martins Lamonica, diretor da HML Consultoria e Treinamentos

  • Retrofit é uma Excelente Alternativa na Cogeração – Engenharia da TGM Foca em Maximizar a Eficiência Energética

Julio Cesar Freitas, especialista Turbinas e Redutores da TGM – Grupo WEG

  • Eficiência em Caldeiras a Bagaço

David Sayeg, diretor da DSJ Engenharia

  • Maximizar o Consumo de Vapor e Energia na Planta Através de Boas Práticas de Gestão e Operação

Hamilton De Angelo Antônio, gerente industrial da Glencane – Usinas Rio Vermelho e Nova Unialco

ATENÇÃO! O 3º Lote já está liberado, é importante se apressar para garantir sua inscrição.

Além disso, a ProCana Eventos dará 20% de desconto para participação de duas ou mais inscrições por empresa. Para mais informações inscrições, clique aqui.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X