fbpx

Qual é o grau de confiança da Raízen no setor pós Covid-19

Executivo do grupo prevê turbulências no período de retomada

A Raízen vem seguindo desde o início da pandemia da Covid-19 todos os protocolos e orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde do Brasil que envolvem uma série de ações preventivas para conter a contaminação, com o objetivo de preservar a saúde de todos os seus funcionários, familiares, clientes, fornecedores e da sociedade em geral. Além de garantir o fornecimento de serviços essenciais.

Desde então, a empresa tem se mobilizado, juntamente com seus parceiros, para colocar toda sua capacidade de gestão para a mitigação dos impactos provocados pela pandemia.

Apesar dos impactos econômicos decorrentes da Covid-19, o Grupo Raízen sustenta um alto grau de confiança na retomada do setor bioenergético na pós pandemia e aposta na qualidade dos subprodutos da cana-de-açúcar. “A Raízen continua muito confiante com o futuro do negócio, enxergando a valorização dos produtos diferenciados do setor”, afirma o vice-presidente executivo de Etanol, Açúcar e Bioenergia da Raízen, Francis Vernon Queen Neto.

Veja também: Membro do comitê executivo da Tereos aponta prioridade para o mundo pós Covid-19

Quanto à operação, as usinas tiveram que se readequar e direcionar a produção para um mix mais açucareiro. Entretanto, a gestão do grupo aposta em uma recuperação do etanol — apesar de prever um período crítico antes dessa retomada. O vice-presidente executivo informa mais detalhes: “A Raízen adotou para safra 2020/21 um mix de destinação de cana mais açucareiro, em um momento onde existe um recuo na demanda por etanol.  No entanto, o mercado de combustível tem voltado mais rápido do que inicialmente estimamos, mas ainda devemos ter turbulência nesse período de retomada”.

Veja também: Pandemia vai obrigar a pensar e viver uma nova realidade no setor

Debate ao vivo

Essas previsões são detalhes iniciais, uma vez que esses quatro executivos: Geovane Consul, da BP Bunge Bioenergia; Francis Vernon Queen Neto, vice-presidente executivo Etanol, Açúcar e Bioenergia da Raízen; Jacyr da Costa Filho, membro do Comitê Executivo do Grupo Tereos; e Ricardo Martins Junqueira, CEO da Diana Bioenergia, apresentaram  perspectivas e tendências aprofundadas em um debate moderado por Josias Messias, da ProCana Brasil, que aconteceu dia 10 de junho às 18h30.

O Webinar foi online e gratuito, com o oferecimento dos patrocinadores:

  • SAP Concur – A plataforma líder mundial de gestão de despesas e viagens da SAP
  • Telog – Inteligência Logística a serviço da Cadeia de Suprimentos
  •  S-PAA Soteica – Software de Otimização em Tempo Real que maximiza a cogeração e a eficiência industrial, gerando ganhos superiores a R$ 1/tc em mais de 40 usinas instaladas.
  • HB Saúde — Sempre ao seu lado!
Clique aqui para assistir!

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

20 − doze =

X