fbpx
JornalCana

Projetos de carros elétricos movimentam montadoras pelo mundo

As Convenções Internacionais pressionam pelo uso de energia limpa

Nos últimos anos, diversas montadoras divulgaram seus planos para o futuro. Muitas delas só venderão modelos elétricos na próxima década. E alguns governos também já divulgaram planos ambiciosos para o futuro da mobilidade elétrica. A Noruega, por exemplo, não comercializará veículos movidos a combustíveis fósseis. França, Canadá e Reino Unido também já traçaram suas metas.

Sem falar que o Acordo de Paris, a 24ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas e as convenções internacionais também ajudam no setor.

O governo chileno anunciou que em 2035 somente veículos elétricos serão vendidos no país. A expectativa é de que, para aquele ano, 100% das vendas de veículos leves e médios tenham emissões zero.

LEIA MAIS > ESALQ publica estudo sobre a ferrovia e o agronegócio

O Grupo Volkswagen segue avançando com sua transição para a mobilidade elétrica. Em meio à escassez de semicondutores, o grupo alemão entregou 122.000 unidades de veículos entre julho e setembro, um aumento de 109% em relação ao trimestre anterior. O crescimento das vendas ocorreu em todos os mercados, mas o grande destaque foi a China, que acelerou forte no terceiro trimestre. O país asiático emplacou 28.900 veículos elétricos nos últimos três meses contra 18.300 veículos em todo o primeiro semestre.

O presidente da Ford na Europa, Stuart Rowley, anunciou nesta semana, o investimento de £230 milhões para a construção de componentes elétricos na fábrica de Halewood, no norte da Inglaterra. O investimento equivale a mais de R$1,7 bilhão. A empresa promete que, até 2030, fornecerá ao continente europeu carros totalmente elétricos.

LEIA MAIS > ANP descarta risco de desabastecimento de combustíveis

 Casos no Brasil

No Vale do Paraíba, São José dos Campos tem uma boa frota de carros elétricos em circulação. Ao todo, são 30 carros elétricos que patrulham a maior cidade da região, servindo em apoio à Polícia Militar e também em defesa do patrimônio municipal. Na época em que chegaram ao município, conhecido por sua indústria aeroespacial, que aponta sempre para o futuro tecnológico, o BYD e5 já indicava o destino dos automóveis naquela época.

Em Santa Catarina, deputados já discutem na Assembleia Legislativa, ações para facilitar e aumentar a quantidade de carros elétricos em circulação no Estado, transformando-o em referência.

LEIA MAIS > Toyota aposta no etanol para veículos elétricos no Brasil

Durante a reunião de trabalho, professores do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) apresentaram o projeto “Inserção de Veículos Elétricos em Frotas Públicas, através da Conversão de Veículos a Combustão”. Trata-se de uma iniciativa da instituição de ensino superior em parceria com a Celesc. Igualmente foi cedido um veículo elétrico para a Alesc para fins de experiência. Um dos propósitos é tornar os carros elétricos mais acessíveis à classe média, reduzindo os custos. O IFSC apresentou o primeiro carro elétrico produzido por uma instituição de ensino pública.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram