fbpx

Produtores de cana querem mudar remuneração

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar e Álcool se reúne hoje para discutir o modelo de pagamento feito pelas usinas para os produtores. O Atual sistema Consecana, atual parâmetro para a remuneração, será discutido a partir das 14h30, em Brasília.

Desde o mês passado, produtores e indústria negociam a atualização do sistema com base em estudos contratados por empresas independentes por cada uma das partes. A expectativa inicial era que a questão fosse resolvida até o final de julho, o que acabou não acontecendo. “A intenção é que a Câmara Setorial, que reúne representantes de todos os elos da cadeia, possa contribuir com a discussão”, afirma o presidente da Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), Manoel Ortolan.

O modelo Consecana entrou em vigor em 1998, depois da desregulamentação do setor. Por esse sistema, o cálculo é feito com base no quilo médio do Açúcar Total Recuperável (ATR). Esse índice, determinado mensalmente, leva em conta a qualidade da cana, o mix de produção das usinas e os preços alcançados pelos produtos açúcar e álcool nos mercados interno e externo.

“O sistema está baseado em parâmetros estabelecidos há algum tempo, quando o cenário para o setor era outro e o processo industrial estava passos atrás. Além disso, os produtores tiveram de arcar com aumento nos custos de produção no ano passado e, por isso, esperam pelo reajuste”, afirma o presidente da Orplana.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X