fbpx

Produtor recorre ao uso de adubo biológico para obter canaviais de excelência

Uso da tecnologia contribui para aumento da biodiversidade do solo

Cada dia mais a atividade agrícola exige novas práticas de manejo e inovações para aumentar a eficiência agrícola. Seja para agricultura, pecuária ou reflorestamento, pesquisas comprovam que restabelecer o microbioma do solo garante benefícios que atuam no condicionamento das propriedades físicas, químicas e biológicas.

Por esse motivo, o produtor Bruno Rangel, proprietário da Fazenda São Rafael, que fica em Guariba -SP, inaugurou uma Biofábrica CLC – Compostagem Líquida Contínua, de 50 mil litros, para a produção de adubo biológico com uso da Biotecnologia Microgeo.

“Nós conhecemos a Microgeo através de outro produtor. A partir daí buscamos nos aprofundar em estudos e baseado em análises da microbiologia do solo, principalmente realizadas pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), e no relato de produtores que estavam muito satisfeitos, optamos pela instalação da Biofábrica”, conta Rangel.

LEIA MAIS > Adubação biológica e novos patamares de produtividade

Devido ao monocultivo, a diversidade de microrganismos é reduzida no solo, tornando o sistema menos produtivo e gerando uma maior demanda de insumos para a nutrição e proteção das plantas.

“Incluir a adubação biológica produzida com a Biotecnologia Microgeo no manejo padrão da propriedade, é essencial para devolver a biodiversidade ao solo e assim, recuperar a saúde ecológica do solo e da planta”, explica Marco Farias, coordenador de Desenvolvimento de Mercado da Microgeo.

A adubação biológica oferece multibenefícios como a agregação do solo, diminuindo a compactação, a erosão e aumenta a infiltração e retenção de água. Com o uso da Biotecnologia Microgeo, fica evidente uma maior eficiência nos resultados agronômicos de forma gradual, independente da cultura tratada.

LEIA MAIS > Adubação Biológica é aposta da Biosev para altas produtividades

O adubo biológico é fácil de ser manejado e pode ser aplicado em conjunto com defensivos químicos, fertilizantes, biológicos, insumos foliares e vinhaça. Além disso, condições como temperatura, luminosidade e umidade, não interferem na aplicação e resultados do insumo.

Rangel acredita que já na próxima colheita, em 2022, será possível obter uma redução de custos, aumento na produtividade e, principalmente, longevidade do canavial. O adubo biológico será utilizado em toda a área da fazenda, um total de 455 hectares cultivados.

Inicialmente a aplicação acontecerá na cultura de cana-de-açúcar e posteriormente no plantio da soja.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X