fbpx
JornalCana

Processamento da cana cresce 14,06%

Nível de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) registrado no acumulado da safra é de 141,09 kg de ATR por tonelada (-0,20%)

A moagem de cana-de-açúcar na segunda quinzena de outubro registrou crescimento de 8,06%, na comparação com o mesmo período do ciclo passado. Foram processadas 34,56 milhões de toneladas contra 31,98 milhões.

No acumulado da safra 23/24, a moagem atingiu 560,54 milhões, ante 491,46 milhões de toneladas registradas no mesmo período no ciclo 2022/23 – avanço de 14,06%, conforme divulgou a União da Indústria de Cana-de-Açúcar e Bioenergia (UNICA), nesta sexta-feira (10).

A despeito das chuvas mais intensas registradas no período, o estado do Paraná foi o mais prejudicado em termos de operacionalização de colheita e, consequentemente, processamento da matéria-prima. São Paulo, Minas Gerais e Goiás foram capazes elevar sua moagem quando comparada à primeira metade de outubro.

Operaram na segunda quinzena de outubro 258 unidades produtoras na região Centro-Sul, sendo 241 unidades com processamento de cana, oito empresas que fabricam etanol a partir do milho e dez usinas flex.

LEIA MAIS > SINATUB discorre sobre os desafios da bionergia

No mesmo período, na safra 2022/23, operaram 229 unidades produtoras. Nesta quinzena, 16 unidades encerram a moagem, enquanto no acumulado já se contabilizam 20 unidades. No ciclo anterior, até o fim de outubro, 54 usinas haviam terminado com seu período de processamento.

No que condiz à qualidade da matéria-prima, o nível de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) registrado na segunda quinzena de outubro foi de 146,59 kg por tonelada de cana-de-açúcar, contra 144,94 kg por tonelada na safra 2022/23 – variação positiva de 1,14%. No acumulado da safra, o indicador marca o valor de 141,09 kg de ATR por tonelada (-0,20%).

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram