fbpx

Prefeitura de Maringá detalha projeto de Central de Compostagem

Compostagem derivada de bagaço de cana
Compostagem derivada de bagaço de cana

A Prefeitura de Maringá apresentou nesta terça-feira (28) o pré-projeto para implantação de uma Central de Compostagem. Quatro empresas vão oferecer resíduos industriais orgânicos para a produção de adubo. A expectativa é, a cada semestre, produzir 1,5 mil toneladas que serão utilizados em 22 hortas comunitárias, além de viveiros de mudas, parques e jardins .

A central será instalada na pedreira municipal em uma área de 10 mil metros quadrados doada pela Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Semusp). Os resíduos serão transportados até o local pelas próprias empresas participantes: Usina Santa Terezinha (bagaço de cana); Cocamar (torta de filtro de algodão); Big Boi (esterco); e BS Bios, de Marialva, (cinza de caldeira, terra de filtração e lodo).

“Tenho certeza que esse projeto colocará Maringá mais uma vez como referência para as outras cidades”, disse o vice-prefeito, Claudio Ferdinandi, durante a apresentação do pré-projeto.

O responsável técnico pelo projeto, Percy Spitzner Junior, explicou a Central de Compostagem proporcionará uma integração com o meio acadêmico. “Essa é uma grande oportunidade de abrir mais um campo de estudo para os universitários que poderão formular teses sobre a Central”.

O pré-projeto segue agora para o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para uma análise de viabilidade.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X