fbpx

Preços agrícolas têm a maior alta do ano: 3,2%

O Índice de Preços Recebidos pelos Agricultores paulistas (IPR) apresentou a maior alta mensal do ano, com 3,26% em agosto, e ficou 5,14 pontos percentuais acima do apresentado no mês de julho.

Segundo o diretor do Instituto de Economia Agrícola de São Paulo (IEA), Nelson Martin, a conclusão da colheita da safra de verão 2002/03, a recuperação dos preços das commodities no mercado internacional e a entrada da entressafra de vários produtos geraram a variação positiva dos preços agrícolas em agosto.

No ano de 2003, a variação acumulada do IPR foi negativa em 1,13%, em comparação com a variação positiva de 5,86% do IGP–M e de 5,63% do IPC–Fipe. Isto indica perda de poder de troca no período para os agricultores de 6,99 pontos percentuais em relação ao IGP–M e de 6,76 pontos percentuais frente ao IPC–Fipe. O produto que apresentou a maior alta, 26,09%, foi o arroz , em função da quebra de safra do cereal. Já o produto que apresentou a maior queda no ano foi a batata, 38,78%.

Dos 19 produtos pesquisados, nove registraram redução nos preços: batata, feijão, milho, laranja, soja, tomate, trigo e aves, até agosto.

Os outros dez produtos — algodão, amendoim, arroz, banana, cana-de-açúcar, cebola, boi gordo, leite, ovos e suínos — registraram alta no acumulado.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X