JornalCana

Preço do açúcar sobe 30% nas usinas e fica mais caro nas lojas

O preço do açúcar nas usinas disparou nos últimos 15 dias, saltando dos R$ 23,15 para os R$ 30,16, uma alta de 30%. O produto, vendido em sacas de 50 quilos, custava R$ 23,15 no dia 19 de julho e, hoje, está cotado em R$ 30,16. O aumento já chegou às gôndolas dos supermercados, onde o açúcar, tanto o cristal quanto o refinado, está pelo menos 15% mais caro para o consumidor.

A tendência, afirmam os supermercadistas, é de nova alta, uma vez que muitos mantêm estoques antigos e devem repassar o aumento ao consumidor assim que efetuarem nova compra, com os preços já reajustados pelos fornecedores.

O ritmo de alta do preço do açúcar nas usinas teve início em 19 de julho em plena safra e, de lá até agora, os preços subiram vertiginosamente, segundo os indicadores da Udop (Usinas e Destilarias do Oeste Paulista).

Na época, a saca de 50 quilos era vendida pelas usinas a R$ 23,15, passando a custar R$ 23,38 no dia 22; R$ 24,06 no dia 27; R$ 25,41 em 30 de julho; R$ 26,49 em 1º de agosto; R$ 27,83 no dia 5; R$ 28,30 no dia 6; R$ 29,01 no dia 7 e, por último, R$ 30,16 no dia 9 de agosto.

O presidente da Udop, Luiz Guilherme Zancaner, chama o aumento de preços de “recomposição parcial de preços em relação a junho”. “O preço do açúcar estava num patamar alto, depois houve uma queda acentuada devido ao excesso de oferta nos últimos 30 dias, e agora, está ocorrendo uma pequena recuperação”, afirmou, ao justificar a alta nos últimos 15 dias.

Alguns supermercados já repassaram parte do aumento ao consumidor. Outros, seguraram os preços em função do estoque antigo e da briga por mercado entre os concorrentes. Os supermercadistas, entretanto, são unânimes em afirmar que o preço vai subir nos próximos dias, assim que fizerem nova compra do produto.

O proprietário do supermercado Rosa Felipe, Fernando Felipe, reajustou o preço do pacote de cinco quilos do açúcar refinado em 15%, passando a custar R$ 1,15 contra R$ 1 cobrado anteriormente. O cristal também ficou mais caro, afirma, saltando dos R$ 2,89 (pacote de cinco quilos) para os R$ 3,30, alta de 14%.

Ele explica que não repassou totalmente o aumento para o consumidor em função da concorrência e porque quando comprou o produto, os preços não tinham subido no patamar atual. Felipe já avisa, entretanto, que quando acabar o estoque antigo e fizer nova compra do produto, o aumento no custo será repassado. “Por ser um produto da cesta básica, a margem de lucro é pequena, por isso, quando o preço sobe, somos obrigados a repassar”, justificou.

O gerente do supermercado Baratão Box, Jean da Silva Viudes, conta que pagou 35% a mais no preço do açúcar na semana passada, em relação ao mês anterior. Em julho, diz ele, os fornecedores venderam o pacote de cinco quilos por R$ 2,58 e na semana passada, cobraram R$ 3,48 pela mesma quantidade do produto.

Viudes conta que a opção foi manter o preço de venda no mesmo patamar de julho, já que o supermercado passou por uma reinauguração na semana passada, depois que fez convênio com a rede Smart, de Uberlândia (MG). “Por isso optamos por fazer uma promoção”, contou.

Viudes acredita que deve praticar um aumento no preço do açúcar a partir do próximo dia 15. “Se o fornecedor mantiver o preço de custo, devemos aumentar a margem entre 10% e 15%”, afirmou.

O sócio-proprietário do supermercado Rondon, Antônio de Vigo, afirmou que não reajustou os preços do açúcar porque tem produto no estoque. “O repasse do aumento vai depender da nova compra. Se o preço subir, conseqüentemente teremos de aumentar também para o consumidor”, disse.

O fardo com 30 quilos de açúcar foi comprado por R$ 17,50 em agosto, contra R$ 15 em julho, o que corresponde a um aumento de 17%. Segundo ele, o pacote de 5 quilos do açúcar cristal custa R$ 3,15, mas já chegou a ser vendido por R$ 2,99 durante uma oferta especial.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram