fbpx
JornalCana

Por reformular plantio de cana nas encostas, Petribu é eleito Empresário do Ano no Nordeste

O empresário Jorge Petribú diz que a cana-de-açúcar não é viável economicamente em áreas de declive na Zona da Mata Foto: Guga Mattos/JC Imagem
Jorge Petribú 
Foto: Guga Mattos/JC Imagem

A Usina Petribú, localizada na Zona da Mata de Pernambuco, iniciou em julho deste ano um processo para substituir parte do seu canavial em larga escala pelo plantio de eucalipto. Plantando 2 mil hectares por ano a empresa pretende alcançar um total de 18 mil hectares até 2021.

Leia mais: Secretário do PE confirma presença no MasterCana Nordeste

À frente desta iniciativa, está o empresário Jorge Petribú que vem de uma família que vive da cana-de-açúcar há nove gerações,  e que por esta e outras iniciativas inovadoras realizadas na unidade receberá na noite da próxima quinta-feira (19) o troféu MasterCana Nordeste 2015, realizado em Recife (PE).

Leia mais: Reativação da Usina Pedrosa confere prêmio a Gerson Carneiro Leão

“É a maior e mais radical mudança de todas: a substituição definitiva da cultura canavieira nas encostas. Foi uma decisão econômica e difícil, mas há uma concorrência desleal com a cana plantada nessa área (de encosta)”, afirma o diretor da Usina Petribú, Jorge Petribú.

Leia mais: Executivo da Granbio recebe prêmio por alavancar produção de etanol 2G

O canavial cultivado nas encostas (área de declive) tem o custo mais alto do que o das áreas planas. Para fazer a colheita das áreas de declive, são necessárias quatro vezes mais horas de trabalho de homens e oito vezes mais horas de máquinas, segundo um levantamento feito pela Petribú. “Isso causa uma enorme diferença em relação às usinas do Sudeste e Centro-Oeste em custo operacional que é muito mais alto”, conta Jorge.

Leia mais: https://jornalcana.com.br/secretario-do-pe-confirma-presenca-no-mastercana-nordeste/

O eucalipto plantado será usado pela termelétrica da própria usina, que tem a capacidade de gerar 69 megawatts (MW). Com o eucalipto, a térmica poderá produzir energia o ano inteiro. Atualmente, ela funciona com o bagaço somente nos meses em que ocorre a moagem da cana-de-açúcar, geralmente de agosto a março. Hoje, a energia elétrica representa 30% do negócio do grupo. A expectativa é de que alcance 50% do faturamento em 2021.

Serviço

Prêmio MasterCana Nordeste 2015

Data: 19 de novembro

Local: Av. Eng. Domingos Ferreira, 1500 – Boa Viagem, Recife (PE)

Horário: 19h30

Maiores informações: [email protected]

www.mastercana.com.br

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram