fbpx
JornalCana

Petrobras corrige valor de investimentos em etanol até 2018

img_BioEtanol

A Petrobras Biocombustível corrigiu nesta noite de quinta-feira, 22, a informação sobre os investimentos previstos para novos projetos destinados a ampliar a produção de etanol. Ao contrário do informado anteriormente, 60% de US$ 2,3 bilhões – ou US$ 1,38 bilhão – estão reservados para projetos de biocombustíveis avaliados para o período de 2014 a 2018. Esse valor previsto inclui investimentos em novos projetos de etanol e biodiesel, e não há a informação específica para cada um dos combustíveis. Segundo a estatal, o setor de etanol tem US$ 1,5 bilhão de investimentos previstos pela Petrobras Biocombustíveis e não há um valor específico divulgado para novos projetos ou para os projetos já existentes ou em implantação da companhia.

´Os novos investimentos podem ser unidades de etanol de segunda geração ou da ampliação de produção de etanol de primeira geração. Passa por projetos greenfield (novas usinas), brownfield (ampliação das existentes), mas são projetos em estágio inicial e precisam comprovar a viabilidade econômica ainda´, disse o diretor de etanol da Petrobras Biocombustível, Milas Evangelista de Sousa. ´Nesse cenário de preços é difícil aprovar investimento novo´, completou.

Sousa admitiu que a possibilidade enxergada pela companhia para o etanol é ´agregar produtos e talvez o que possa mais contribuir para isso seja o etanol de segunda geração´, apesar de os projetos ainda serem incipientes. ´Vamos aguardar dois anos, avaliar as várias experiências no Brasil e exterior para dar mais segurança nisso. Projetos de etanol de segunda geração são ainda um estágio final de processo de desenvolvimento tecnológico´, afirmou.

O diretor da Petrobras disse, também, que novos investimentos em etanol serão definidos com sócios e em outras condições de mercado, as quais incluem o alinhamento de preços da gasolina entre o mercado internacional e nacional. Esse alinhamento traria uma alta no preço da gasolina e, consequentemente, poderia ampliar a competitividade do etanol. ´Petrobras trabalha com a perspectiva de alinhamento de preços no mercado doméstico e mercado internacional. Isso propicia espaço para majorar preço do etanol´, disse. A Petrobras Biocombustível é sócia da usina Bambuí, na cidade homônima mineira, da Tereos Internacional nas sete unidades da Guarani e ainda do Grupo São Martinho, na Nova Fronteira, em Quirinópolis (GO).

Fonte: Agência Estado

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram