JornalCana

Petrobahia construirá planta de etanol de milho na Bahia

Maior investimento da região impulsionará produção de etanol de milho e energia sustentável

A Petrobahia vai construir a primeira biorrefinaria do estado dedicada à produção de etanol a partir do milho.

A iniciativa, denominada Projeto Farol, faz parte de uma parceria estratégica entre a distribuidora Petrobahia, a Impacto Bioenergia, a J&H Sementes e a renomada empresa norte-americana ICM, juntamente com outros importantes produtores locais.

Segundo o presidente da Petrobahia, Thiago Andrade, o investimento de cerca de R$ 1 bilhão será distribuído em diferentes aspectos do projeto. Cerca de R$ 520 milhões serão destinados à construção da unidade de processamento, R$ 120 milhões para instalações de estocagem de milho e R$ 268 milhões serão investidos na planta para cogeração de energia.

LEIA MAIS >Ingenio Aguaí: Liderando a sustentabilidade e a inovação na indústria sucroenergética 4.0

A biorrefinaria terá capacidade inicial para processar 600 mil toneladas de milho anualmente, gerando 258 mil metros cúbicos de etanol anidro por ano, além de 180 mil toneladas de DDGS e 9 mil metros cúbicos de óleo de milho para uso industrial.

Prevista para entrar em operação no segundo semestre de 2026, a unidade contará com tecnologia de ponta da ICM e será operada pela Impacto Bioenergia. Sua localização estratégica entre os distritos de Rosário e Brejão, próximo à fronteira entre Correntina e Jaborandi, promete um impacto significativo no setor.

A Bahia, que atualmente importa 80% de seu etanol de outras regiões do país, encontrará no Projeto Farol uma solução local para 20% de sua demanda. Com planos de expansão futura, estima-se que a segunda fase do projeto dobrará a capacidade de produção, fortalecendo ainda mais a economia local.

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram