fbpx

Especialista testará produção de etanol de algas no Brasil

110830algenolPaul Woods, fundador e presidente da Algenol, empresa americana de biotecnologia, que usa microalgas para produção de etanol, que esteve presente na Fenasucro 2014, em Sertãozinho, SP, veio conferir pessoalmente o setor sucroenergético brasileiro e acredita na viabilidade de desenvolver esse tipo de tecnologia no Brasil.

Para falar melhor sobre o tema, o JornalCana entrevistou Woods em sua passagem pela feira.

JornalCana: Como funciona a tecnologia de produção de etanol de algas?

Paul Woods: A tecnologia patenteada pela empresa, usa microalgas geneticamente modificadas dentro de uma câmara clara numa solução de água salgada, que através do processo de fotossíntese quebra as moléculas de dióxido de carbono para produzir o biocombustível. E conseguimos fazer isso primeiramente em nossas instalações em Fort Myers e agora estamos muito além, crescemos muito desde nossa última entrevista em novembro do ano passado.

Que tipo de mudanças ocorreram desde então?

A grande mudança, é que agora nós estamos tentando desenvolver um projeto na região sul de Orlando, bem no meio da Flórida, em uma das maiores instalações dos Estados Unidos, cerca de 14 mil acres, para produção de etanol, claro, gasolina, combustível para jatos e diesel, num empreendimento no valor de mais de um bilhão de dólares. E antes de qualquer coisa, estamos coletando amostras do solo para termos certeza que é adequada para nosso propósito. Acredito que dentro de alguns meses já estaremos prontos e logo mais testaremos no Brasil. Acredito que a viabilidade é imensa, junto à empresa Uni-Systems e o processo será integrado às usinas de açúcar e etanol.

A entrevista completa você acompanha na edição 250 do JornalCana.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

Comentários
Carregando...
X