fbpx

Parque Tecnológico de Piracicaba e AnimalsHub fazem parceria

Em breve, hub terá espaço físico no Núcleo do Parque Tecnológico

O Parque Tecnológico de Piracicaba através do Arranjo Produtivo Local do Álcool (Apla) e o AnimalsHub assinaram acordo de cooperação para atuarem no fomento às iniciativas de empreendedorismo e inovação em tecnologias no desenvolvimento de projetos com startups e realizando atividades para contribuir com o crescimento do setor de agronegócio e de inovação.

A assinatura do acordo aconteceu no dia 1º de dezembro no Parque Tecnológico de Piracicaba (PTP) com a participação do diretor-executivo do Apla, Flavio Castellari e com o agente de Inovação no Agronegócio e no AnimalsHub, Pedro Chamochumbi.

Castellari afirmou que a parceria tem o objetivo de selar a manifestação de interesse de ambos em seguirem juntos fomentando inovações para a agropecuária e agronegócios. “Os principais hubs de inovação ligados ao agronegócio no Brasil estão no Parque Tecnológico de Piracicaba, como o AgTech Garage, Pulse, Avance, EsalqTec, Instituto Brasileiro de Bioenergia e Agronegócios (IBBA) e o Gazebo – lançado recentemente pela Koppert Biological Systems. O AnimalsHub chega para somar nesse ecossistema que está fazendo a diferença e levando soluções para o agro em todo o mundo”.

LEIA MAIS > Participação do etanol no ciclo Otto em outubro foi de 47,32%

O AnimalsHub é uma plataforma de inovação aberta dedicada a impulsionar startups, tecnologias, novos negócios para a agropecuária, principalmente nas cadeias de proteína animal.

“O Parque Tecnológico cumpre um papel importante no ecossistema de inovação de Piracicaba suportando o crescimento de startups, na ampliação de movimentos de inovação e, para nós é uma parceria fundamental onde contamos com espaço do Apla e do PTP para realizar a expansão dos negócios, tanto de infraestrutura de crescimento do próprio hub, quanto das startups associadas ao hub”, explicou o agente.

O hub conta atualmente com 13 projetos em desenvolvimento e com alta de novas demandas, por isso, a oferta dos espaços disponibilizada no PTP é fundamental.

LEIA MAIS > Zanini: há sete décadas contribuindo com o desenvolvimento da indústria

“A nossa visão é ocupar o Parque Tecnológico como hub e direcionar algumas das nossas startups que demandam espaços para ampliação de laboratórios de Internet das Coisas, ambientes de desenvolvimento, de testes e analíticos. A maior parte das nossas startups também está em um momento interessante e processo de crescimento demandando espaço, então, em breve não só estaremos ocupando e também realizando mais atividades e direcionando parte das nossas startups ao local”, ressaltou.

De acordo com Chamochumbi o objetivo do hub é utilizar o espaço na potência máxima na promoção de cursos, workshops, palestras e encontros, bem como, na realização de atividades que promovam o ecossistema de inovação.

“Queremos promover encontros entre as nossas startups, as nossas soluções de mercados de interesse, que são os produtores, agroindústrias, cooperativas para que possamos fazer o trabalho de inovação orientada, ou seja, precisamos estar o tempo todo conectados com o mercado, realizando atividades de integração para identificar as principais demandas e assim, orientar as startups que se integram ao hub.”

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

cinco + 5 =

X