fbpx

País tem potencial p/ manter liderança de álcool

SÃO PAULO, 8 de fevereiro de 2006 – O Brasil tem forte potencial para manter a liderança na produção de álcool, mas no momento as usinas brasileiras estão trabalhando para atender também o mercado de açúcar que está atrativo por conta da forte demanda mundial, avalia o economista da consultoria Safras e Mercado, Gil Barabach.Em sua avaliação, os investimentos na produção de açúcar é um dos fatores que levaram os Estados Unidos atingirem em 2007 a produção de seis bilhões de galões de álcool, enquanto o Brasil deverá alcançar este volume apenas em 2009. “Mas o Brasil tem potencial para aumentar tanto a área de cana-de-açúcar como modernizar ou construir novas usinas”, ponderou ele, ao ressaltar que os usineiros, no momento, estão dividindo suas atenções para o mercado de açúcar e álcool. Hoje o Brasil é o maior produtor mundial de açúcar. A estimativa é de que a safra 2005/06, que já está terminando, some 27 milhões de toneladas. A produção de cana deverá crescer entre 4% e 6% na safra 2006/07.O Brasil é reconhecido mundialmente como o País com custo de produção mais baixo na produção de álcool e açúcar. Uma das vantagens é que o País produz o álcool a partir do bagaço da cana-de-açúcar. “É uma indústria sustentável porque se recicla muito”, aponta fontes da União da Agroindústria Canavieira de São Paulo (Unica).Já o custo de produção do etanol nos EUA é bem elevado em relação ao do brasileiro, porque se fabrica o álcool a partir do milho. Os norte-americanos investem em uma unidade de energia para obterem retorno de apenas 1,8 unidades de energia, enquanto no Brasil o retorno é 8,3 por unidades.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X