fbpx

O setor ficou órfão!

Um ser humilde, prestativo e conciliador. É assim que alguns líderes do país definem o presidente da Alcopar – Associação dos Produtores de Bioenergia do Paraná, Anísio Tormena, coordenador do Fórum Nacional de Lideranças do Setor Sucroenergético. O líder faleceu em um acidente automobilístico, às 5h do último dia 18 de maio, entre as cidades de Floraí e Presidente Castelo Branco, PR. Acredita-se que ele perdeu o controle de seu veículo e capotou quando se dirigia para Maringá (PR), onde embarcaria rumo à Brasília para uma reunião no Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária). Tormena era casado e pai de quatro filhos.

Paulo Zanetti, vice-presidente da Alcopar e presidente da Usina Vale do Ivaí, lembra com carinho sua relação de amizade de aproximadamente 27 anos com Tormena. “É uma grande perda para mim, como amigo, e para o setor sucroenergético nacional e regional do Noroeste do Paraná. Era muito especial, simples, sábio e tinha o dom da conciliação. Era impossível dizer não para o Anísio”, lembra.

Segundo ele, o líder era cativante e muito prestativo, além de ter o dom da conquista. “Ele conquistava as pessoas por ser desprendido e tinha muita credibilidade. Deixava tudo para atender os outros. Estamos muito machucados”, lamenta Zanetti.

José Adriano Dias, da Alcopar, também teve uma longa convivência com Tormena. “Tive o privilégio de ser amigo do Anísio por mais de 20 anos. Admiro sua capacidade de somar, de se preocupar com os outros e seu dom de ajudar”.

Ele se lembra que o líder estava no Fórum porque tinha a capacidade de unir as lideranças e até tentou deixar o cargo em 2009, mas que, a pedido dos membros, continuou. “Com sua alegria, Anísio quebrava qualquer clima ruim por onde passava. Era uma pessoa que eu admirava muito. É uma perda irreparável”, afirma Dias.

Confira matéria completa na edição de maio do JornalCana.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X