fbpx

O Grupo Ultra inaugura terminal de R$ 120 milhões

Com 41 tanques de químicos, álcool e óleo vegetal, empreendimento teve cinco parceiros. O Grupo Ultra inaugura hoje solenemente no Porto de Santos o seu quinto terminal de líquidos no País. Na sua primeira etapa, o Terminal Intermodal de Santos (TIS) terá capacidade instalada de 111,5 mil metros cúbicos e uma operação de 27 tanques para químicos, seis para álcool e oito para óleo vegetal. O empreendimento, com uma área de 79 mil m² e opção de ampliação para mais 22 mil m², exigiu investimento de R$ 120 milhões.

O TIS foi construído em parceria com a Cargill, a Crystalsev, Cosan, Nova América, Plínio Nastari e a Coinbra. Além disso, para facilitar o acesso, o terminal terá um desvio ferroviário com capacidade para 38 vagões simultaneamente.

O diretor-superintendente do Grupo Ultra, Eduardo de Toledo, disse a este jornal que o grupo realizará a operação do terminal por 40 anos. “Além de sermos responsáveis por 60% dos investimentos, fizemos um acordo com os parceiros para a operação do terminal”, disse o diretor da Grupo Ultra.

Segundo ele, o grupo foi responsável pelos investimentos em infra-estrutura e tanques de químicos. Já o parque de tanques para álcool e óleos vegetais foi construído pelas empresas parceiras. “O TIS foi concebido com o objetivo princi-pal de dotar o Porto de Santos de infra-estrutura adequada para a exportação de grandes volumes de granéis líquidos, aumentando a capacidade de armazenamento e reduzindo o atual tempo de embarque pela metade”, ressaltou o executivo. Para 2006, estão previstos novos tanques, que armazenarão outros 40 mil metros cúbicos de álcool.

O terminal começou efetivamente a operar em julho desse ano e movimentou 34 mil metros cúbicos de carga, sendo 20 mil m3 destinadas à exportação e 14 mil m3 importadas. “Estamos criando uma estrutura para exportação de produtos líquidos em Santos”, afirmou Toledo.

O movimento diário nesse período para óleos vegetais foi em média de 250 toneladas/hora com picos registrados de 400 toneladas/hora. “O terminal pode chegar a 700 toneladas/hora. Já para álcool, a vazão média foi de 369 toneladas/hora com picos de 700 toneladas/hora”, ressaltou.

“Esse terminal corresponde a acréscimo de 20% em nossa capacidade total de armazenagem, de 220 mil metros cúbicos. Em plena operação passaremos para 250 mil metros cúbicos”, disse Toledo.

O Grupo Cargo administra outros quatro terminais líquidos, em Paulínia (SP), Camaçari (BA), Montes Claros (MG), no Porto Suape, no Recife, e em Aratu (BA).

kicker: O TIS, com capacidade de 111,5 mil m3 na primeira fase, tem contrato de concessão que abrange um período de 40 anos

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X