fbpx

Netuno e Usina São José têm destaque positivo no Estado

Na contramão do atraso de Pernambuco em descobrir o comércio internacional, algumas empresas acertaram o passo em direção ao exterior. A Netuno Alimentos S/A é um exemplo emblemático de quem conseguiu transitar no disputado mercado global. De uma pequena peixaria no bairro de Brasília Teimosa para a maior exportadora brasileira de pescados, há 17 anos a companhia vê seus produtos chegar à mesa de consumidores estrangeiros. No setor sucroalcooleiro, a Usina São José, em Igarassu, foi uma das primeiras do Estado a embarcar açúcar refinado, percebendo a melhor remuneração do produto lá fora.

O diretor-presidente da Netuno, Sérgio Colaferri, conta que mesmo quando a empresa era iniciante, já exportava em pequenos volumes. “Hoje temos uma equipe de dez pessoas antenadas com o que está acontecendo no mercado internacional e atentas às constantes mudanças”, assinala. Com exportações de US$ 50 milhões, há um ano a companhia começou a embarcar produtos elaborados, de maior valor agregado, que hoje já representam 15% das vendas externas. No ano passado, a Netuno ocupou o 5º lugar entre as dez maiores empresas exportadoras do Estado.

A Usina São José investiu R$ 15 milhões para instalar uma refinaria de açúcar em seu parque industrial. O resultado foi um crescimento de 30% no faturamento das exportações do produto, que na safra 2006/2007 alcançou US$ 29 milhões. “A diferença no preço do açúcar VHP, que fabricávamos anteriormente, e do refinado é de cerca de US$ 100”, compara. Durante a safra passada, o valor médio da tonelada do refinado chegou a US$ 341.

Para a safra 2007/2008, a usina também aposta no crescimento das exportações. Das 105 mil toneladas que devem ser produzidas na próxima safra, 85% seguem para o mercado externo.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X