fbpx
JornalCana

Museu da Cana celebra meio ambiente com alunos da rede pública 

Através do programa Verdear estudantes participam de atividades de integração a natureza 

Plantio com espécies representativas da flora local em uma das áreas que precisava ser restaurada

Em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho, o Museu da Cana, localizado em  vem promovendo junto estudantes da rede pública, atividades de integração com a natureza.

O Museu desenvolve o Programa Verdear, que tem como foco a restauração ecológica de ecossistemas degradados do bioma Mata Atlântica no entorno da Fazenda Engenho Central, em Pontal -SP, e trabalha o conceito de patrimônio cultural e natural com os alunos dos 7º, 8º e 9º anos da escola municipal João Nogueira, de Cravinhos – SP.

Na última semana, esses estudantes participaram do Dia de Campo Verdear, oportunidade em que tomam contato com diversos conteúdos relacionados ao meio ambiente da região, tendo a arte como meio para o processo pedagógico.

As atividades incluem caminhada em estrada limítrofe entre canavial e área de restauração florestal com explanação teórica e demonstração do processo de restauração, coleta de matéria orgânica e montagem de um objeto artístico, observação de árvores, folhas, forma e cores, visita guiada ao museu, incluindo a usina e oficina; atividade artística musical; observação do ambiente com ênfase no contraste cultural/natural e reprodução com giz e carvão, e exposição dialogada dos pôsteres.

LEIA MAIS > Brasil pode responder por até 20% do mercado mundial de carbono
Alunos participaram do Dia de Campo Verdear em canaviais da região de Ribeirão Preto – SP (Divulgação Museu da Cana / Cintia Vendruscolo)

Segundo a professora da escola João Nogueira, Marisa Carvalho, que acompanha os alunos durante as visitas, a importância do Programa Verdear para a escola, professores e alunos está na conscientização de pertencimento, como humanos, à natureza.

Para a aluna do 8º ano, Rebeca Moraes Pereira Rizzi, de 14 anos, o que mais chamou a sua atenção foram os ensinamentos obtidos durante o passeio como, por exemplo, sobre as árvores pioneiras e secundárias, em como a cana era recolhida e feita a produção do açúcar, o modo de transporte da cana, as curiosidades sobre os eucaliptos e seu efeito repelente e diversas outras.

De acordo com a diretora do Museu da Cana, Leila Heck, a excelência técnica somada à sabedoria dos moradores locais são a grande potência do Programa Verdear. “Aliar o saber popular com o conhecimento técnico é de uma riqueza singular. Estamos muito animados com os resultados dos trabalhos e temos certeza que ele já se tornou referência em Educação Ambiental”, explica Leila.

 

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram