fbpx

Mulheres contam como construíram suas carreiras na Biosev 

Companhia tem campanhas voltadas a estimular a diversidade

A presença feminina é cada vez mais expressiva no setor sucroenergético e também vem crescendo na Biosev. A companhia confirmou a adesão ao Women Empowerment Principles (WEPS) – ou Princípios de Empoderamento das Mulheres da Organização das Nações Unidas (ONU) e do Pacto Global, em 2019.

O compromisso traz sete princípios que ajudam as empresas a incorporar valores e práticas, visando a equidade de gênero em seus negócios.

Entre esses princípios, pode se dar como exemplo o tratamento de mulheres e homens de forma justa, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação e o estabelecimento de uma liderança corporativa sensível ao tema. “Nossas campanhas são todas pensadas em questões de diversidade e estimulamos as tratativas internas sem discriminação. Nós temos um subcomitê de diversidade hoje em dia”, afirma a Biosev.

Atualmente na companhia, a participação feminina representa 9%, ou seja, 862 mulheres. Desse total,  37% trabalham na área agrícola, 26%, na área industrial e 28% na área administrativa. Já dos 1014 colaboradores líderes, 63 são mulheres, o que representa 6% do quadro de liderança.

LEIA MAIS >Rubens Ometto: protagonista de uma história de sucesso
Elisangela Regina Soares Inoue

Elisangela Regina Soares Inoue, supervisora Planejamento Controle, RBR, faz parte desse universo. A sua história na Biosev iniciou em 2007 como analista de Controle Agrícola. Logo depois, foi promovida a coordenação no Controle Agrícola, na Unidade Rio Brilhante.

“Senti um pouco de dificuldade por ser jovem e mulher, afinal quando cheguei era a segunda mulher no setor. Quando fui promovida, tive que amadurecer e, com o passar dos anos, equilibrei os gêneros na área”, contou. Em 2010, Elisangela assumiu como supervisora de Controle Agrícola do Polo MS e, atualmente, atua como supervisora de Controle e Custo Agroindustrial, olhando todos os indicadores do Polo.

Formada em Ciências Contábeis e com pós-graduação em Gestão do Agronegócio, Elisangela é mãe da Isadora (10 anos), Fernanda (7 anos) e Daniel (3 anos). A profissional não enxerga a maternidade como um empecilho para carreira da mulher, muito pelo contrário. “A maternidade me fez aprender e evoluir muito e a esperar que tudo tem seu tempo. Hoje sou uma líder melhor com todos esses aprendizados”, diz.

Com 13 anos de Biosev, construiu sua carreira na Companhia e quer continuar a fazer parte dessa história “O objetivo é sempre fazer o meu melhor, o resto é consequência”, completa.

LEIA MAIS > Silvio Costa Filho será o relator da proposta de venda direta do etanol
Lívia Lemos Colla

Agrônoma de formação, Lívia Lemos Colla, que sempre morou em Campinas, no interior de São Paulo, iniciou sua carreira na Biosev na Unidade de Lagoa da Prata – MG, em 2010, como Trainee e se desenvolveu até assumir posições de liderança. De volta ao interior de São Paulo, em 2011, assumiu a vaga de supervisão de Planejamento Agrícola da Unidade MB, em Morro Agudo, na qual ficou por 8 anos.

“Como a área agrícola tem muitos representantes homens, estar na supervisão e ser mulher foi bem desafiador. Aos poucos fui quebrando barreiras, me adaptando aos processos e ganhando a confiança de todos. Identificamos um problema de absenteísmo na equipe de base e juntos mudamos o perfil do time ao longo dos anos, mesclando entre os gêneros e inserindo mulheres mais maduras. O resultado foi excelente e ter mulheres no time é engrandecedor”, afirma.

Lívia, que tem duas irmãs, sendo uma gêmea, é mãe da Letícia de seis anos. Atua hoje como Especialista no Corporativo na área de plantio e tratos. Com 11 anos de Biosev, ela se sente agradecida e reconhece que seu crescimento profissional está atrelado à história da companhia. “Busco ter um equilíbrio entre vida pessoal e profissional e hoje a Biosev me proporciona isso”, reforça.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X