fbpx

Muda pré-brotada proporciona melhor controle de espaçamento no plantio

Começou ontem a 4ª edição do Curso Teórico e Prático de Formação de Mudas Pré-brotadas, no Centro de Cana do IAC, em Ribeirão Preto, SP. Pioneira no desenvolvimento de MPB – Mudas Pré-brotadas, o curso tem o objetivo de difundir a técnica de produção dessas mudas, que substituem o conhecido plantio do colmo-semente pela planta já em formação, reduzindo assim o volume de matéria necessária para plantio por hectare.

Atualmente são gastos em média 18 toneladas por hectare para o plantio com o tolete, com o uso da MPB seria necessário apenas uma tonelada para a mesma área. Outra vantagem é o controle de espaçamento do plantio, já que há controle do local das plantas, fato que não ocorre com o uso de colmo-semente, no qual o brotamento e sucesso do plantio são incertos.

De acordo com Mauro Xavier, pesquisador do IAC e coordenador do curso, a preocupação é qualificar e formar bons viveiros. E assim resgatar os benefícios de tais processos de base de criação de viveiros de muda no setor. “Nada impede o uso e o desenvolvimento para áreas maiores, em escalas comerciais. Mediante ao baixo custo e facilidade no manejo, a técnica é acessível para todos os produtores”, explicou.

Mecanização

O plantio das mudas pré-brotadas ainda não possui mecanização, é realizado com transplantadoras de hortifrútis, café e eucalipto. Uma possível demanda para o setor, com a consolidação dessas mudas, é a fabricação de máquinas próprias para o plantio de MPB.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X