fbpx

Moagem de cana na Açúcar Guarani cresce 102% no trimestre

A produção de etanol da empresa Açúcar Guarani, no terceiro trimestre da safra 2007/08, aumentou 158% em relação ao mesmo período do ciclo anterior. Os dados, divulgados ontem (17), referentes aos meses de novembro e dezembro de 2007 e janeiro de 2008, mostram um aumento de 102% no processamento de cana. No mesmo período, o volume de açúcar produzido subiu 75%.

A Companhia obteve um crescimento de 2% de Receita Líquida, comparado ao trimestre anterior e, no acumulado dos últimos nove meses, apresentou crescimento de 6,9% atingindo R$ 703,3 milhões. De acordo com a empresa, o trimestre foi marcado pelas rápidas alterações de expectativas nos mercados internacional e nacional do açúcar e do etanol, com preços dos produtos ainda deprimidos.

Já o resultado líquido da Companhia foi negativo em R$ 13,8 milhões no trimestre e R$ 40,8 milhões no acumulado do ano. Quando descontadas as despesas referentes ao lançamento das ações na Bovespa, as despesas não recorrentes e a amortização do ágio referente às recentes aquisições, torna-se um Lucro Líquido de R$ 18,9 milhões nos primeiros nove meses de 2007/08.

A redução de 11,9% dos custos unitários dos produtos vendidos, mediante redução de custos agrícolas (por volta de 22,7%), manutenção de custos industriais e também redução de despesas com vendas unitárias permitiu que a Açúcar Guarani obtivesse uma margem EBITDA (receita antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustada de 17,1% no terceiro trimestre da safra 2007/08 e 18,4% nos primeiros nove meses do ano.

A Açúcar Guarani ocupa o terceiro lugar no ranking dos maiores processadores de cana do Brasil. Na safra 2007/08, moeu 12,7 milhões de toneladas. A empresa possui seis unidades industriais, sendo cinco no Brasil, na região Noroeste do Estado de São Paulo, e uma em Moçambique, na África, além de um projeto greenfield em Pedranópolis, SP.

Tanabi

A empresa informou na semana passada que vai incorporar a Usina Tanabi, sua controlada integral indireta, para simplificar a estrutura societária. Segundo a empresa, “a decisão proporcionará maiores sinergias entre as atividades das unidades industriais da companhia”.

A Tanabi é detida integral e diretamente pela Cruz Alta Participações, que pertence à Guarani. A avaliação patrimonial da Tanabi e da Cruz Alta será feita com base em valores contábeis que constam de seus balanços patrimoniais.

Assembléia

No dia 31 de março, a Guarani reunirá acionistas, às 10h, na sede administrativa da empresa, para discutir a simplificação da estrutura societária do grupo, por conta da incorporação da Usina Tanabi, além da extinção do cargo de diretor operacional, atualmente vago, e a alteração do exercício fiscal da companhia.

O cargo de diretor operacional foi extinto em outubro de 2007, quando o executivo Jacyr Costa Filho passou a ocupar o cargo de diretor presidente da companhia, em substituição a Alexis Duval, atualmente o diretor Internacional do Grupo Tereos, na França.

A assembléia vai discutir a alteração do exercício fiscal da Companhia, que passará a terminar, anualmente, no dia 31 de março, por conta da antecipação da safra de cana na região Centro-sul, onde o grupo possui cinco unidades.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X