fbpx

Mistura do etanol à gasolina não será antecipada, diz Merkel

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, indicou nesta quarta-feira (14) que seu governo não vai antecipar o aumento da mistura do etanol à gasolina. Ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto, a chanceler declarou que a Alemanha vai manter a estratégia da União Européia de elevação da mistura apenas em 2020 e que não poderia antecipar a medida por conta da frota de veículos antigos ainda em circulação.

“Estamos no bom caminho”, afirmou ela, durante entrevista coletiva. “Esse assunto depende da sustentabilidade”, completou, referindo-se à preocupação na opinião pública e nos partidos que apóiam seu governo com relação ao impacto dos biocombustíveis sobre o desmatamento de florestas tropicais e a oferta de alimentos no mundo.

Há cerca de um mês, o governo alemão engavetou um projeto de antecipação, para 2009, do aumento da mistura de 5% para 10% de etanol à gasolina por conta de pressões internas.

Durante a entrevista, o presidente Lula emendou que há interesses muito fortes nesse debate e lembrou que o surpreendeu a acusação de que os biocombustíveis eram os responsáveis pelo aumento dos preços internacionais dos alimentos.

Lula criticou a hipocrisia dos que assinam o protocolo de Kioto, mas sabem que as emissões de gás carbônico advêm do uso do petróleo como combustível. “Parece um tabu”, afirmou. “Todo mundo faz ouvido de mercador. Ninguém quer deixar de usar o petróleo”, completou, para logo em seguida ressaltar para a imprensa alemã que estava falando no momento em que o Brasil descobriu grandes reservas petrolíferas. “Se vocês vierem aqui em dez anos, vão chamar o presidente do Brasil de sheik”, arrematou. (Fonte: Estadão Online)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X