fbpx
JornalCana

Minas deve ser 2º maior mercado de etanol

Os mineiros estão sendo responsáveis por “salvar” a safra para usinas de etanol e açúcar do centro-sul do país. O consumo de etanol no Estado aumentou 130,4% de janeiro a agosto deste ano na comparação com igual período do ano passado.

A demanda cresceu a partir de março, quando o governo estadual reduziu o ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o etanol de 19% para 14% e elevou a alíquota sobre a gasolina de 27% para 29%.

Segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o consumo de etanol em Minas atingiu 1,075 bilhão de litros de janeiro a agosto, ante 466,99 milhões de litros nos primeiros oito meses de 2014.

Até agosto, foram vendidos 11,5 bilhões de litros de etanol no país: São Paulo demandou 6,18 bilhões, seguido por Paraná (1,09 bilhão) e Minas. No Paraná, que cobra 18% de ICMS sobre o biocombustível, o crescimento foi de 42,3% de janeiro a agosto deste ano.

A ampliação de mercado é vista como forma de dar vazão à produção das 37 usinas operando no Estado -oito fecharam nos últimos anos-, que devem gerar 1,8 bilhão de litros de etanol nesta safra.

“A grande notícia neste ano, além da recomposição da Cide, foi o diferencial tributário criado em Minas, que trouxe esse mercado para o etanol”, diz Mário Ferreira Campos Filho, presidente da Siamig (Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais).

O consumo de gasolina no Estado caiu 11,4%, para 2,878 bilhões de litros. O etanol é vantajoso se custar até 70% do preço da gasolina.

Na semana passada, o etanol foi vendido em Minas a R$ 2,098, ante os R$ 3,267 da gasolina (diferença de 64%). Na capital paulista, na semana passada o etanol custava R$ 2,004, ante os R$ 3,120 da gasolina, segundo a ANP.

Fonte: (Folha de S.Paulo)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram