fbpx

MG deverá ter eventos anuais sobre eletricidade da biomassa da cana

Participantes do seminário da Siamig: discussões sobre o mercado de bioeletricidade
Participantes do seminário da Siamig: discussões sobre o mercado de bioeletricidade

A Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig) deverá realizar eventos anuais para discutir o mercado de eletricidade produzida pela biomassa da cana-de-açúcar.

A informação é do presidente da entidade, Mário Campos, que pretende promover uma vez por ano eventos como o “I Seminário Mineiro de Bioeletricidade – A Energia Elétrica da Cana”.

O seminário foi realizado nesta quarta-feira (05/10), no auditório da Federação das Indústrias de Minas (Fiemg), e que contou com a participação de 200 executivos de usinas, de geradoras de energia como Cemig e CPFL, e de comercializadoras de eletricidade.

Segundo Campos, devido a importância do tema bioeletricidade, seminários como o realizado em Minas Gerais também poderão ganhar sedes em outros estados canavieiros. “Tivemos aqui a presença dos presidentes das associações de indústrias sucroenergéticas de Goiás e do Mato Grosso do Sul, e os eventos também poderão ser promovidos nesses estados.”

Solução 

O foco do seminário em MG foi o de discutir a bioeletricidade como negócio para o setor sucroenergético. “Quando se fala em energias renováveis, esquece-se da cana, só se lembrando da energia eólica e da solar”, disse Campos, na abertura do evento.

“Em pouco mais de 10 anos, moemos quatro vezes mais, chegando a 66 milhões de toneladas de cana”, comentou. “São 35 usinas em 120 municípios canavieiros, todas são autossuficientes em energia, e delas 22 já vendem o excedente e duas estão programadas para vender em 2017.”

 

O presidente da Siamig defende a bioeletricidade da biomassa da cana como solução sustentável. “Conforme o último plano da Empresa de Pesquisas Energéticas (EPE), do governo federal, a geração de bioeletricidade tem condições de elevar em seis vezes a oferta atual, via palha e biometano, com outras biomassas, como cavaco de madeira.”

Conforme Campos, o Siamig prepara para breve o lançamento do Atlas da biomassa no estado de Minas Gerais.

Mais sobre o evento 

O I Seminário Mineiro de Bioeletricidade reuniu especialistas do mercado de bioeletricidade e também do setor sucroenergético como um todo. É o caso de Jaime Finguerut, do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), que participou de painel sobre a visão de mercado para novos produtos e negócios com biomassa de cana. O painel foi moderado por Zilmar José de Souza, gerente de bioeletricidade da União da Indústria de Cana (Unica).

O evento também contou com a participação de José Mauro Coelho, da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), e de especialistas em biogás e biometano.

 

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X