fbpx

México e Estados Unidos chegam a acordo sobre exportação de açúcar

Após vários encontros e reformulações, Estados Unidos e México definiram um acordo esta semana para prevenir a taxação contínua do açúcar mexicano que desembarca em solos estadunidenses.

6910464w_r620x349O acordo impede que as importações sejam concentradas apenas durante certo período do ano, controla o total de açúcar refinado que entra nos EUA e exige indexação de preço mínimo para não pressionar o preço do açúcar comercializado no país abaixo de seu real valor.

Caso aderido em sua totalidade, ambos suspenderam taxas que funcionam como ferramentas para controle de preços de produtos comercializados entre este, principalmente o açúcar.

O México era um dos poucos países com acesso facilitado (sem taxação) ao mercado de açúcar americano, nesta safra 1,9 milhões de toneladas do produto entraram nos EUA, segundo informou a agência Reuters, o preço mínimo pago pela libra peso será de $0.2357 para o tipo refinado, e $0.2075 para o tipo mascavo.

Com estas medidas, a cadeia produtiva do açúcar nos Estados Unidos está mais protegida, no início de março deste ano representantes da indústria formalização um manifesto contra  a entrada do açúcar mexicano no país, o motivo era o baixo preço da commodity e os elevados subsídios que a indústria açucareira mexicana dispunha, sendo inviável a competição interna com o produto.

Este acordo acalma os ânimos comerciais dos dois países, que quase acabou na Organização Mundial do Comércio (OMC) após o México contestar os subsídios americanos à indústria açucareira, ameaçando taxar a frutose importada que chevaga nos portos mexicanos.

Produtores de açúcar do México se sentem prejudicados, além de lidarem com o contínua desvalorização do produto no mercado internacional, esbarra em restrições comerciais em um dos maiores compradores de açúcar do país.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X