fbpx

Metodologia que reduz uso de ácido sulfúrico reduziu custo no processo de fermentação da Usina Rio Pardo

Usina Rio Pardo, de Cerqueira César, SP

O processo de fermentação para produção de etanol é sem dúvida um dos temas mais complexos que abragem o processo produtivo do biocombustível. Técnicos estudam o tema profundamente e os que conseguem desempenos significativos largam na frente durante a corrida pela alta perfomance produtiva.

Leia mais: Técnico fez controle de perdas industriais em duas usinas e obteve 91% de ART recuperado

Este é o caso do coordenador de produção da Usina Rio Pardo, de Cerqueira César (SP)Bruno Henrique Francisco. Ele utilizou durante a safra 2016/17 e na atual 2017/18 um sistema inovador, que identifica alguns dos males que a dosagem excessiva de ácido sulfúrico causa na morfologia da levedura durante o seu tratamento. A aplicação do processo resultou em uma redução relevante no custo do processo de fermentação.

Leia mais: Para aumentar produtividade é preciso aumentar população de colmos, diz pesquisador

Francisco, coordenador de processos da Rio Pardo

“Este é um assunto que merece atenção, posto que afeta tanto os custos quanto o rendimento da fermentação”, afirma Francisco, que é um dos principais responsáveis pelo desempenho da produção da unidade, que esmaga cerca de 1,5 milhão de toneladas de cana e prevê produzir cerca de 80 mihlões de litros de etanol na safra vigente, que deve se encerrar até o final de novembro.

Redução ou eliminação do ácido sufúlrico no proceso de fermentação como resultado de “lição de casa bem feita”

Bruno Henrique Francisco fará uma abordagem profunda sobre a redução ou eliminação do ácido sulfúrico  que é um tema que tem sido amplamente discutido durante sua palestra que será realizada durante o 5° Curso de Processos, Fermentação e Produção de Etanol, que acontece em Sertãozinho (SP) no dia 20 de setembro.

“Pretendo em minha palestra quebrar um paradigma relacionado aos efeitos do uso do ácido sulfúrico. Para isso, irei expor problemas mais profundos na estrutura da levedura que esse ácido causa. É um fato bioqímico ligado a morfologia da célula. Mostrando quais são os estresses causados na parede celular. Basicamente é a lição de casa bem feita, aplicada na área”, explica Francisco.

Leia mais: Biosev diz que está mudando mix de produção para favorecer etanol. O que isso significa para o setor?

O objetivo do curso é apresentar casos e informações relevantes sobre avanços técnicos e inovações tecnológicas nas áreas de processos, tratamento de caldo, filtragem, fermentação, destilação, desidratação e tratamento de vinhaça, visando o máximo aproveitamento da matéria-prima e de energia, redução de custos, melhorias na qualidade e otimização da produção de açúcar e etanol, apresentadas e discutidas por gestores de usinas e especialistas da área.

Para se inscrever ou saber mais sobre o curso acesse o site www.sinatub.com.br. Para mais informações fale com a Thaís.

Contato
Telefone: (16) 3512.4300
WhatsApp: (16) 99153.8690
E-mail: [email protected]

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X