Mercado

Yes, nós temos mamonas

O ministro das relações Exteriores, Celso Amorim, baixou a bola no bloqueio às negociações para implantação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). Depois do fracasso da reunião da Organização Mundial de Comércio (OMC) de Hong Kong, na qual os países europeus insistiram na manutenção do protecionismo agrícola, a diplomacia brasileira passou a vislumbrar a possibilidade de antecipar a data de 2013 para o fim dos subsídios agrícolas na Alca e abrir o mercado americano para os produtos agrícolas brasileiros, principalmente o álcool, o açúcar e o suco de laranja.

Os gringos estão gostando da idéia. Não é à toa que o presidente dos Estados Unidos, George Bush, que tem grande simpatia pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, virou o maior garoto-propaganda da excelência do programa brasileiro de álcool combustível. E ele ainda não experimentou o biodiesel de mamona.

Banner Evento Mobile