Mercado

Workshop sobre aeronaves não tripuladas conta com participação do Mapa

Objetivo foi debater normas, modos de operação e fiscalização do uso irregular de drones, especialmente para aqueles que utilizam em suas atividades

Workshop sobre aeronaves não tripuladas conta com participação do Mapa

Servidores da Secretaria de Defesa Agropecuária participaram do 3º Workshop de Sistemas de Aeronaves Não Tripuladas (drones) para órgãos de Segurança Pública.

O encontro foi promovido pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), da Força Aérea Brasileira (FAB) e pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), e reuniu cerca de 150 profissionais de mais de 30 instituições.

O evento teve como objetivo debater sobre as normas, modos de operação e a fiscalização do uso irregular de drones, especialmente para aqueles que os utilizam em suas atividades. As novas normas que regulam o acesso ao espaço aéreo e as operações aéreas especiais entram em vigor a partir de 03 de julho. O encontro também foi uma oportunidade para colher informações sobre dificuldades enfrentadas pelas instituições que utilizam esses equipamentos.

LEIA MAIS > Receita Federal amplia fiscalização sobre o agronegócio, diz KPMG

Com a regulamentação do uso de drones em atividades agropecuárias desde 2021, o Mapa apresentou no evento os procedimentos e adequações às exigências legais as especificidades para a aplicação de agrotóxicos e afins, adjuvantes, fertilizantes, inoculantes, corretivos e sementes. Também foi possível apresentar como é o uso do drone nas ações de fiscalização.

“O Workshop proporcionou ao Mapa a oportunidade de demonstrar aos principais órgãos da segurança pública que além de ser um órgão regulador, como operador, a utilização de aeronaves não tripuladas na defesa agropecuária é de grande relevância. Neste contexto, a integração e o intercâmbio de experiências entre as agências representa um marco para a fiscalização agropecuária”, relata a auditora fiscal federal agropecuária Helda Cebalho.

Já o auditor fiscal federal agropecuário Roberto Siqueira Filho destacou a interação que o evento proporcionou. “O Ministério irá utilizar os drones em suas fiscalizações e também fiscalizar a atividade para as aplicações agrícolas. Para o Mapa o uso da ferramenta ainda está bem no início e, por isso, é importante que a equipe além de fazer o curso para operar a ferramenta, também adquira o conhecimento das normativas para que façam voos seguros”, disse.

LEIA MAIS > FENASUCRO & AGROCANA abre inscrições para sua inédita Rota da Inovação Sustentável

Até o mês de setembro, o Mapa espera ter capacitado para operacionalização de drones cerca de 100 servidores de todo o país. Além de aprender a manusear, fazer ajustes e realizar a manutenção básica, o curso também trata sobre o conhecimento das regras para utilização dos equipamentos e dos softwares de imageamento.

Para o capitão especialista em Controle de Tráfego Aéreo e chefe da Seção de coordenação e controle de UAS do Decea, Eduardo Araújo da Silva, o evento foi relevante para conhecer as doutrinas e normas por parte do Mapa. “Além das especificidades relativas às operações aeroagrícolas, foi essencial conhecer as atividades de fiscalização do Ministério. Definitivamente, uma troca sem precedentes”, avaliou.

O workshop aconteceu no mês de junho e outras instituições puderam compartilhar suas experiências, normas e resultados em suas operações.

Fotos: Ascom Decea

Banner Evento Mobile