Usinas

Grupo Jatobá foca no aumento da produção em Alagoas

Companhia venceu a edição 2023 do MasterCana Nordeste na categoria de melhor fornecedor de cana

Grupo Jatobá foca no aumento da produção em Alagoas

Ampliação da área agricultável e aumento da produção. O foco no crescimento é um dos segredos que explica o bom desempenho do Grupo Jatobá, que possui uma trajetória de sucesso cultivando cana-de-açúcar em São Miguel dos Campos – AL, vencedor do prêmio de Melhor Fornecedor de Cana na edição 2023 do MasterCana Nordeste.

“Nossa produção atual varia de 380 a 400 mil toneladas, e existe uma perspectiva de crescimento para algo em torno de 500 mil toneladas já para a próxima safra. Teremos novas áreas agricultáveis, o que possibilitará passar dos atuais 5.200 ha para 6.200 ha. Estamos trabalhando para aumentar a nossa produtividade, que nos últimos cinco anos tem alcançado a média de 80 toneladas”, informou Luís Otávio Jatobá, atualmente à frente da administração do grupo.

LEIA MAIS > Moagem atinge 644,14 milhões em dezembro

Para assegurar o desempenho, a companhia investe em parcerias, como a firmada com a Lema Empresarial, que atua no planejamento do sistema de manutenção.

“A Lema foi uma bússola de orientação para nos mostrar realmente como uma manutenção deve ser feita, desde o seu planejamento até a sua finalização. Antigamente, pensávamos que sabíamos fazer manutenção em máquina, mas, com o planejamento deles, percebemos, na verdade, que não conhecíamos nada”, afirmou Luís Otávio, comentando que estão na segunda safra com a empresa.

De acordo com o presidente, a Lema implantou vários processos que são usados atualmente, e mesmo que ainda não estejam no nível de excelência que esperam conquistar, é nítida a evolução em relação ao passado.

LEIA MAIS > Produção recorde de cana no Centro-Sul sinaliza recuperação do setor bioenergético

“E o bom desse processo da Lema é que é um trabalho de conscientização, que envolve todos, desde o diretor da empresa até o mecânico e o operador, todos focados para que as coisas aconteçam da maneira certa. Por exemplo, nesta temporada, as colhedoras com oito safras estão conseguindo ter a mesma disponibilidade de colhedoras que têm duas safras. Então, só se consegue isso se você fizer realmente uma manutenção bem-feita”, ressaltou.

Luís Otávio também antevê uma redução de custos proveniente da menor necessidade de gastos com reparos. “As máquinas estão começando a ter disponibilidade que não tinham antes, e, naturalmente, a tendência é que esse custo diminua, também no reparo de entressafra, porque como implantamos as preventivas. A tendência é que, no reparo de entressafra, precisaremos fazer o mínimo, porque sempre nessas paradas há check list de inspetor, check list de operador, então na preventiva, conseguimos resolver todos os problemas da máquina”, explicou.

Para ele, a conquista do MasterCana Nordeste vem coroar esse trabalho que vem sendo desenvolvido há três gerações, iniciado com seu avô, Luiz Jatobá Filho, o fundador do grupo, que aos 85 anos ainda participa da gestão da empresa.

LEIA MAIS > Venda de etanol hidratado pelos produtores ultrapassa 1,9 bilhão em dezembro

O patriarca Luiz Jatobá Filho destaca, além dos bons consultores, o investimento maciço em irrigação que ajudaram nos bons números da companhia.

“Nós somos o maior produtor de cana do Nordeste, na área de produção e também na produtividade. Você precisa ter bons consultores. Mas, como nós estamos no Nordeste, nós passamos a investir maciçamente em irrigação, porque você pode usar todos os insumos, todos os avanços, mas se não tiver água, não tem nada. Então, esse é um segredo para quem quer crescer no Nordeste, ou em qualquer canto que você quiser trabalhar”, disse Luiz Jatobá, que se disse bastante agradecido com a premiação.

Esta matéria faz parte da edição 348 do JornalCana

Banner Revistas Mobile