Usinas

Asplan participa do Dia de Campo na Usina Caeté, em Alagoas

Evento reuniu convidados, profissionais do setor e produtores de cana de Alagoas e outros estados do Nordeste

Asplan participa do Dia de Campo na Usina Caeté, em Alagoas

A Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) prestigiou o Dia de Campo da Tecmaq, realizado na sede da Usina Caeté, em São Miguel dos Campos (AL), no último dia 15. Na ocasião, foi apresentada a nova colhedora de cana Austoft 4010 Maxx.

O agrônomo da Associação, Luis Augusto representou a entidade no evento que reuniu convidados, profissionais do setor e produtores de cana de Alagoas e outros estados do Nordeste.

“Foi muito interessante, pois tivemos a oportunidade de conhecer essa nova colheitadeira, a Case 4010 Maxx, e ver in loco o desempenho desta máquina que chega com melhorias em relação ao modelo anterior, o A4000 que foi fabricada no Brasil até 2013”, afirma Luis. Segundo ele, a nova colheitadeira traz melhorias relacionadas à limpeza da cana, possui auto reverso no sistema de limpeza do radiador, com maior potência de motor, o que permitindo colher a cana com uma produtividade maior, inclusive acima de 100 t/há.

LEIA MAIS > BrasilAgro avança em projeto de produção de cana e anuncia arrendamento de mais de 7 mil hectares ao portfólio

“A máquina anterior não colhia em áreas acima de 80 t/ha e esse novo modelo se mostra mais eficiente e se encaixa perfeitamente nas áreas dos fornecedores de cana, porque é uma máquina menor, mais simples de operação, mais fácil de manobrabilidade, colhe no espaçamento simples, inclusive com 1,0 m que a grande maioria possui”, acrescenta Luis.

Segundo informações do fabricante, a colheitadeira 4010 Maxx, colhe em média 300 toneladas de cana por dia, variando em função de diversos fatores. “No meu ponto de vista, a máquina atende as necessidades dos fornecedores por tudo o que foi dito anteriormente e vem para somar e preencher uma lacuna muito grande existente na falta de mão de obra que vem afetando o nosso planejamento e encarecendo os nossos custos, passando a ser um problema crucial na atividade hoje aqui no Nordeste”, finalizou.

Banner Revistas Mobile