Mercado

Universidades terão curso de Engenharia Bioenergética

Cinco universidades brasileiras vão implantar o primeiro curso de Engenharia Bioenergética do Brasil, a partir de 2008. O projeto foi desenvolvido pelo engenheiro civil Gustavo Isaia, com apoio da Unica – União da Indústria de Cana-de-Açúcar, que identificou a carência de profissionais especializados na área.

Isaia, que é especialista em patrimônio natural, identificou a falta de profissionais que dominem o conhecimento do ciclo produtivo completo dos biocombustíveis e bioenergias. Na área do etanol, o engenheiro afirma que existe gente boa trabalhando, porém, com conhecimento segmentado, sem o domínio global dos processos.

A Unica encampou a idéia de Isaia e levou a proposta para 100 usineiros associados à entidade. Identificou que realmente existe carência de profissionais com visão global dos processos que envolvem a transformação das novas energias.

O curso de Engenharia Bioenergética será implantado na Universidade de Araraquara (SP), Uniminas – Universidade de Minas (MG), Fundação Mineira de Educação e Cultura (MG), Unipan – União Pan-Americana (PR) e Unoesc – Universidade do Oeste de Santa Catarina (SC).

O novo curso deve abordar o panorama do setor energético mundial, além de análises de questões políticas, tecnológicas, econômicas e sociais. Segundo Isaia, o diferencial será a aplicação de disciplinas de vários cursos de graduação, como Agronomia e as engenharias Química, Mecânica e Elétrica, de forma sinérgica

O engenheiro acredita que a habilitação de profissionais permitiria, por exemplo, que as usinas de cana-de-açúcar produzissem o ano todo, pois, segundo ele, estariam prontas para realizar a hidrólise do bagaço no período de entressafra, mantendo assim a produção. (com informações da Gazeta Mercantil)

Banner Evento Mobile