Mercado

Um quarto a mais

Nosso mercado de 1.0 não é mais o mesmo. Se no ano de 2003 eles respondiam por quase 70% das vendas de automóveis, hoje esse percentual está em 56%. A queda começou em 2002, com a redução da alíquota de IPI para carros com motores acima de 1 até 2 litros, dos 25% para 15%. Nesse meio tempo proliferaram os 1.3 e 1.4. Com preços mais próximos aos dos antigos “populares”, o império dos 1.0 – que pagam 9% de imposto – começou a encolher. Também pesou o fato de os bicombustíveis diminuírem em mais dois pontos percentuais a diferença entre as alíquotas.

Mas o que mais impulsiona a expansão dos 1.4 é mesmo seu desempenho. Nem tanto pela potência, ligeiramente superior à dos 1.0, mas pelo maior torque, liberado em rotações inferiores, proporcionando melhor dirigibilidade e segurança. Convocamos dois representantes dessa nova safra, Peugeot 206 e Citroën C3, para um confronto com o veterano Fiat Palio, que já foi 1.3 e hoje também é 1.4 bicombustível.

Banner Evento Mobile