Mercado

Trabalhadores do setor do álcool vão pedir 25% de reajuste

Onze sindicatos ligados à Federação dos Químicos do estado aprovaram ontem, em reunião em Ipaussu (região de Bauru), a pré-pauta dos 25 mil trabalhadores no setor de fabricação de álcool. Eles deverão reivindicar 25% de reajuste, entre reposição e produtividade. A pauta, que deverá ser entregue em 11 de abril, será aprovada antes em assembléias. A data-base da categoria é 1º de maio.Segundo o presidente da federação, Danilo Pereira da Silva, o setor teve um crescimento de produtividade em torno de 8%. Ele lembrou ainda que o preço do álcool hidratado subiu nos últimos meses.

Em campanha emergencial, a exemplo dos metalúrgicos da Força Sindical, os químicos solicitaram a realização de mesas-redondas na Delegacia Regional do Trabalho (DRT). Os grupos patronais não quiseram negociar antecipação.Já o Sindicato dos Eletricitários de São Paulo (CGT), com 15 mil trabalhadores na base, vai entregar pauta às empresas do setor para reivindicar reposição integral de perdas. A data-base é 1º de junho.

Banner Revistas Mobile