Mercado

Trabalhador do setor sucroalcooleiro fará cursos profissionalizantes

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, representantes de sindicatos, de prefeituras e de entidades do setor sucroalcooleiro assinaram nesta terça-feira um protocolo de intenções para criar mais de 40 cursos de qualificação profissional.

Na primeira fase, o treinamento vai beneficiar mais de 6 mil trabalhadores de sete estados: São Paulo, Paraná, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Bahia e Minas Gerais. O investimento é de R$ 3 milhões, com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Os cursos deverão começar em fevereiro de 2008 e ter, em média, 200 horas de duração. Cada estado receberá treinamento específico, de acordo com o perfil produtivo da região. São, por exemplo, cursos de caldeireiro, operador de trator agrícola e de turbina de açúcar.

Quando as inscrições estiverem abertas, os trabalhadores interessados precisarão ir aos postos do Sistema Nacional de Emprego, Trabalho e Renda (Sine) ou aos sindicatos de trabalhadores e patronais do setor.

Na cerimônia de assinatura do protocolo, o ministro defendeu a qualificação como forma de aumentar a renda do trabalhador e acabar com o desemprego: – Se não qualificar o trabalhador, não se consegue resolver.

O sindicalista Marcos de Castro, responsável técnico pelo projeto, afirmou que “o setor sucroalcooleiro está em crescimento e esses cursos dão condição imediata aos trabalhadores de ampliar o horizonte no mercado de trabalho”.

Banner Evento Mobile