Mercado

Temor de guerra longa derruba mercados

A euforia deu ontem lugar ao pessimismo nos mercados internacionais. Com o temor de que a guerra entre os EUA e o Iraque poderá ser mais longa do que o inicialmente imaginado, as bolsas desabaram e os preços do petróleo subiram com força. O índice Dow Jones recuou 3,61%, interrompendo uma série de oito altas seguidas, enquanto o Nasdaq, que concentra ações de tecnologia, fechou em baixa de 3,66%. O desempenho das bolsas européias também foi muito ruim: a de Londres caiu 3,05%, a de Frankfurt, 6,14%, e a de Paris, 5,67%.

A Bolsa brasileira não foi poupada, fechando em baixa de 2,86%. A piora do cenário internacional também afetou os títulos da dívida externa. O C-Bond recuou 1,27%, e encerrou os negócios em 77,875% do valor de face. Isso contribuiu para o risco país subir 2,61%, para 1.062 pontos. No mercado brasileiro, a exceção foi o dólar, que fechou em queda de 0,15%, cotado a R$ 3,40, devido às notícias sobre captações de empresas e bancos no exterior e ao sucesso do Banco Central (BC) em mais uma etapa da rolagem dos US$ 3,1 bilhões de dívida cambial que vencem no dia 1.° de abril.

Banner Revistas Mobile