Mercado

Projeto Usina das Ondas é apresentado em seminário internacional de energia renovável

O Projeto da primeira Usina das Ondas da América Latina, uma parceria do Governo do Ceará com a Eletrobrás, além das Universidades federais do Rio de Janeiro e do Ceará, foi apresentado ontem no Seminário Internacional de Energia das Ondas, no Rio de Janeiro. Os estudos para instalação de uma usina piloto no Ceará têm sido conduzidos pelo Laboratório de Tecnologia Submarina e pelo LabOceano (Tanque Oceânico) da Coppe/UFRJ.

O coordenador de Energia e Comunicações da Secretaria da Infra-Estrutura (Seinfra), Adão Linhares, representa o Governo do Ceará no evento, realizado pelo Programa de Pós-Graduação de Engenharia da UFRJ. A Licitação para a construção da primeira etapa da Usina, que prevê o funcionamento dos dois primeiros módulos, deve ser lançado no início de março, de acordo com o titular da Seinfra, Luiz Eduardo Barbosa de Moraes. Ele destaca a importância do projeto, que será instalado no Terminal Portuário do Pecém, como mais um avanço do Estado na área da energia renovável, que a exemplo da eólica, torna o Ceará pioneiro na produção deste tipo de energia, além de caminhar para a auto-suficiência do Estado na produção de energia.

A implantação da Usina de Ondas do Mar, que prevê a aplicação de recursos no valor de R$ 3,4 milhões, implica na fabricação, instalação e monitoramento de duas células da Usina de Ondas Piloto, a serem instaladas na costa cearense. O apoio local inclui infra-estrutura e informações/medições das ondas vigentes e está sendo disponibilizado pelo Governo do Estado, com base no Termo de Cooperação entre a Coppe/UFRJ, Eletrobrás e Governo do Ceará, celebrado em fevereiro de 2004.

O uso de fontes renováveis para geração de energia elétrica vem tomando impulso em várias partes do mundo. Mudanças climáticas e a futura escassez de petróleo são os pontos principais que estimulam o uso de novas fontes de energia. Os signatários do Protocolo de Kyoto se comprometem a reduzir em 12% o índice de gases poluentes emanados no meio ambiente. O projeto Piloto de Energia de Ondas se insere neste contexto de diversificação da matriz energética, dando seqüência às pesquisas da Coppe/UFRJ, com apoio da Eletrobrás e CNPq. O protótipo de usina a ser instalado no âmbito da pesquisa proposta conjuntamente pela Eletrobrás e Coppe se constitui na etapa que irá anteceder à possível comercialização da tecnologia para conversão da energia das ondas do mar em eletricidade. Essa tecnologia tem vasta aplicação no litoral brasileiro, assim como nas ilhas oceânicas. A estimativa de custo do projeto de implantação de Usina piloto de Energia das Ondas é de R$ 3.481.333,00, dos quais a Eletrobrás se compromete a aportar 50%.

Banner Evento Mobile