Mercado

Produção industrial cresce em onze regiões

A indústria aumentou a produção em 11 das 14 regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em agosto em relação ao mesmo mês do ano passado. Amazonas e Bahia lideraram o crescimento fabril, com salto de 10,4%.

Em seguida, Goiás (5,0%), São Paulo (4,8%), Minas Gerais (4,7%) e Pernambuco (4,4%) também cresceram acima da média nacional, que foi de 3,8% neste período. Taxas positivas também partiram de Rio de Janeiro (3,6%), região Nordeste (2,9%), Espírito Santo (1,4%), Rio Grande do Sul (1,1%) e Pará (0,5%).

Do outro lado, Ceará (–2,2%), Paraná (–3,4%) e Santa Catarina (–4,7%) cortaram produção. O principal impacto negativo na indústria cearense partiu de alimentos e bebidas (–8,8%), atividade de maior peso na região. A indústria de bens de capital recuou no Sul, uma das causas principais da queda na produção do Paraná e em Santa Catarina – que recuou 27,1% e 14,8%, respectivamente.

Em compensação, no Amazonas, material eletrônico e equipamentos de comunicações cresceram 22,7%. Também apresentaram contribuições relevantes os setores de outros equipamentos de transporte (11,6%) e de máquinas e equipamentos (47,1%) na região.

Na Bahia, a boa performance de refino de petróleo e produção de álcool (37,6%), da celulose e papel (12,9%) e dos veículos automotores (55,4%) embalaram a indústria.

De janeiro a agosto, o Amazonas experimenta um salto 17,8% na indústria, num ritmo quatro vezes maior que o da média nacional, de 4,3%.

Banner Revistas Mobile