Mercado

Produção de biocombustíveis irá triplicar até 2020, aponta estudo

A pesquisa Futuro da Energia, realizada no início de 2007 pelo Profuturo (Programa de Estudos do Futuro), integrante da FIA – Fundação Instituto de Administração, destaca como resultado principal que a produção e exportação do etanol (biocombustíveis) deverá triplicar no Brasil até 2020. Segundo o professor James Wright, coordenador do Profuturo, “o volume de álcool produzido deverá crescer de 16 bilhões de litros para 30 a 45 bilhões nesse período, mas o país correrá um grande risco de ser ultrapassado por concorrentes do setor se não investir em infra-estrutura para desenvolver essa indústria”.

O Brasil é auto-suficiente na produção e exportação do etanol, do biodisel e de energia, porém nos próximos anos poderá perder essa liderança devido à falta de investimentos em pesquisa. “A tecnologia utilizada atualmente foi criada há cerca de 15 anos e está ultrapassada. Além disso, as pesquisas precisam avançar para criar melhores condições para a produção da cana, por exemplo, a adequação do zoneamento agroindustrial, desenvolvimento de subprodutos de matéria-prima para ração animal, farelo de soja, azeite de dendê e, principalmente, aprimorar o corte mecanizado da cana”, conclui Wright.

O estudo reuniu cerca de 100 especialistas de áreas ligadas ao setor, desde indústrias produtoras às consumidoras de energia, que fizeram uma análise de futuro sobre a produção de biocombustíveis no Brasil.

Banner Evento Mobile