Mercado

Portman e Mandelson chegam ao País

USTR e Comissário de Comércio da UE vêm ao Brasil discutir a Rodada Doha da OMC. O United States Trade Representative (USTR), Robert Portman, o Comissário de Comércio da União Européia (UE), Peter Mandelson e o chanceler Celso Amorim discutirão nesta semana no Brasil – na sexta-feira ou sábado, provavelmente em Brasília – as negociações da Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC), segundo o Itamaraty. Atualmente, não está garantido que em abril serão fechados na OMC os acordos previstos para que a negociação da rodada continue e leve a um acordo final.

Há uma possibilidade de que o diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, também participe do encontro, sinalizando uma movimentação significativa para a evolução das discussões.

A evolução da rodada é importante não apenas para se chegar a um acerto final, mas para permitir que outros avancem. Na semana passada, Mandelson disse que o acordo Mercosul/UE não sairá antes da conclusão da discussão na OMC.

A visita de Mandelson ao Brasil, que já estava prevista há algum tempo, está gerando expectativa positiva sobre um eventual acordo para aumentar o fluxo de comércio com a UE no setor de açúcar e álcool. Isso porque o comissário passará pelo interior paulista, para conhecer usinas de produção.

Para o presidente da Comissão Nacional de Comércio Exterior da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Gilvan Rodrigues, apesar de os europeus afirmarem publicamente que querem acelerar as negociações da Rodada Doha, eles estão protelando para não enfrentar problemas. “A última reunião, em Hong Kong, foi decepcionante. Todos os sinais que temos é de que será difícil avançar, não tem nenhum dado novo para ficar nessa ilusão”, avalia.

Segundo o chefe da delegação da União Européia no Brasil, João Pacheco, a reunião de Mandelson com o ministro Amorim, e da qual deve participar também Portman, pode trazer resultados para a Rodada Doha. Mas não especificou quais seriam. “Mandelson e Amorim terão longas conversas e poderão chegar a consenso em questões que levem a um avanço”, afirma.

O representante da CNA está otimista com a visita do comissário a usinas de álcool. Na próxima quinta-feira, o comissário visitará usinas e fazendas de cana-de-açúcar em Ribeirão Preto (SP), incluindo a fazenda Santa Isabel, do ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues.

“Pode sair um acordo para aumentar o fluxo de comércio com a UE. Eles precisam de álcool e não há fornecedor como o Brasil no mundo”, afirma Gilvan Rodrigues.

Há uma expectativa também de que Mandelson reforce o lobby pela escolha, pelo Brasil, do padrão europeu de TV Digital (DVB). Até ontem, não estava confirmado o encontro entre Mandelson e o presidente Lula da Silva, uma reivindicação dos europeus, disse o embaixador da UE. “Queremos que os representantes do governo se sentem conosco para discutir o assunto. A inclusão do tema da TV Digital na pauta da visita demonstra a importância que estamos dando para essa questão”, diz Pacheco.

Na semana passada, Mandelson defendeu o padrão europeu e disse que o Brasil ficará isolado caso opte pelo modelo japonês. Para o diretor-executivo da Philips no Brasil, Walter Duran, a visita do europeu reforçará as propostas já feitas pelas empresas. “A visita de Mandelson dará mais abrangência à discussão. As empresas já demonstraram o que podem oferecer, mas, se o governo quiser colocar mais um item na negociação durante a visita do comissário, poderemos discutir.”

Mandelson chega ao Brasil na quarta-feira e se reúne com empresários. Quinta-feira, visita fazendas de cana-de-açúcar e, na sexta, se encontra em Brasília com os ministros da Fazenda, Antonio Palocci, e do Desenvolvimento, Luiz Furlan.

Banner Evento Mobile