Mercado

ONU aprova projeto de crédito de carbono da Usina Caeté

O projeto de crédito de carbono das Usinas Caeté S/A, unidades do Sudeste, foi aprovado pela Organização das Nações Unidas (ONU), através da Comissão de Mudanças Climáticas, no dia 3 de fevereiro. O projeto já tinha

recebido a aprovação do Governo Federal desde o dia 19 de dezembro. De acordo com assessoria de imprensa do Grupo Carlos Lyra, a Caeté conta com um projeto de cogeração de energia que consiste no aproveitamento de uma fonte renovável de energia, a partir de resíduos do processamento da cana-de-açúcar.

Com a implantação desse projeto, as usinas passam a vender eletricidade à

rede nacional, evitando que usinas térmicas geradoras de energia por combustível fóssil despachem essa quantidade de energia para a rede. Essa

iniciativa evita a emissão de CO2, o que, ao longo dos anos, trará benefícios para mitigar as mudanças climáticas.

O sistema elétrico brasileiro compreende atualmente 91,3 GW de capacidade

instalada, num total de 1.420 iniciativas de geração de eletricidade. Do total, aproximadamente 70% são de plantas hidroelétricas, 10% da queima de gás natural, 5,3% é produzida com diesel e óleo combustível, 3,1% são de fontes de biomassa (cana-de-açúcar, madeira, casca de arroz, biogás e licor negro), 2% são de usinas nucleares e 1,4% são de plantas de carvão.

Banner Evento Mobile