Mercado

Nordeste espera pela definição do preço da cana

A falta de consenso entre os fornecedores e industriais de São Paulo sobre o valor do preço da cana implica diretamente no setor na região Nordeste. Isso porque o ministro da Agricultura, Abastecimento e Pesca, Roberto Rodrigues, sugeriu que o setor sucroalcooleiro paulista contratasse uma terceira consultoria para se chegar a um denominador comum e, só então, a discussão chegaria ao Nordeste. Segundo o presidente da Associação dos Plantadores de Cana do Estado de Alagoas (Asplana), Edgar Antunes, até o momento não se tem definição.

O assunto será pauta da próxima reunião do Conselho dos Produtores de Açúcar e Álcool (Consecana), na quarta-feira da próxima semana, em Ribeirão Preto (SP). O Conselho define quanto será pago ao fornecedor de cana através do quilo do Açúcar Total Recuperável (ATR). Em Alagoas, os fornecedores asseguram que existe defasagem.

Banner Revistas Mobile