Mercado

Mercosul: Venezuela prepara-se para aderir às normas do bloco em maio

A Venezuela iniciará em maio uma nova etapa no seu processo para tornar-se um membro pleno do Mercosul, instalando uma comissão que vai trabalhar para o país se incorporar às normas do bloco.

“É nosso compromisso fazer de tudo para que a Venezuela se incorpore o mais rápido possível como membro pleno”, disse ontem o argentino Eduardo Sigal, que ocupa em seu país o cargo de subsecretário de Integração Econômica Americana e do Mercosul. A Argentina exerce neste semestre a presidência temporária do bloco, também formado por Brasil, Uruguai e Paraguai.

Sigal disse que a Venezuela já estuda a volumosa documentação do Mercosul: “Em maio começará a trabalhar a comissão que, dentro de seis meses, deverá definir como será a adoção, por parte da Venezuela, de toda a legislação e das tarifas do Mercosul”. Esse trabalho poderá ser prorrogado por seis meses, e depois virá a adoção em si da legislação do bloco. Mas os prazos para isso ainda são incertos.

No entanto, enquanto faz essa transição, a Venezuela pode participar do Mercosul de várias formas, de simples observador a membro com plenos direitos.

O processo de incorporação do país começou formalmente em dezembro, durante a Cúpula do bloco, no Uruguai. Nessa reunião, o México recebeu sinal verde para incorporar-se como país associado, status já concedido ao Chile e aos países andinos. O México quer se integrar ao Mercosul ainda em 2006.

Banner Evento Mobile