Mercado

Mercado de Açúcar-Venda interna é priorizada ante exportação

SÃO PAULO, Os preços do açúcar no mercado brasileiro continuam sustentados, fazendo com que algumas usinas optem por operações de “wash out” (tipo de cancelamento) na exportação, afirmaram traders nesta sexta-feira (7).

O interesse momentaneamente fraco dos compradores externos reforça o quadro, ao ampliar o desconto para embarque imediato, que chega a 50 pontos frente ao contrato março em Nova York. “Algumas usinas estão optando por fazer “wash out” ou mesmo recompra tanto de açúcar branco quanto de VHP que ainda não foi para o porto”, disse um trader. A valorização do real frente ao dólar no fim de setembro reforçou a atratividade do mercado local. Segundo o corretor, a venda de açúcar 150 no mercado doméstico rende pelo menos 10 dólares por tonelada acima do mercado externo. Ele ressalta, contudo, que a operação não ocorre de modo generalizado no mercado. A saca de açúcar 150 era negociada nesta sexta-feira por cerca de 32 reais, valor praticamente estável na última semana.

Assim como a demanda no físico para exportação, a fixação de produtores brasileiros de açúcar da próxima safra na bolsa de Nova York anda lenta. “Os produtores não têm pressa para vender”, afirmou um trader. “Muitos estão otimistas em relação a mais altas, alguns estão produzindo mais álcool, e outros, no Nordeste, estão registrando baixo rendimento na cana processada.” Corretores comentam que o desconto considerável para embarques imediatos de VHP se deve mais à mudança de referência do contrato outubro para o março. O outubro venceu na sexta-feira passada, com um spread superior a 25 pontos ante o vencimento seguinte.

O line-up de navios para carregar açúcar nos portos do país demonstra o esfriamento na movimentação. Segundo a agência Williams, há 39 embarcações esta semana, ante 51 na anterior. Dados divulgados pelo porto de Santos –principal ponto de escoamento de açúcar do Brasil– nesta semana mostra uma queda nos embarques do produto em agosto (último dado disponível). O volume ficou em 1,2 milhão de toneladas, 12 por cento menor que o registrado em agosto de 2004. No acumulado de janeiro a agosto, foram embarcadas 6,88 milhões de toneladas, 3,7 por cento acima de igual período de 2004.

ÁLCOOL RENDE AINDA MAIS

O álcool também segue sustentado, devido principalmente à recente elevação da gasolina, à oferta ajustada e ao crescimento na demanda interna motivada pelas vendas de veículos flexíveis. O metro cúbico (mil litros) do anidro chegou a ser negociado por 1.000 reais ante cerca de 980 reais uma semana atrás. E a tendência é de mais alta, segundo corretores. Com o álcool nestes níveis, o açúcar teria de estar valendo 13 centavos de dólar por libra-peso em Nova York para remunerar a usina no nível do combustível, observou um corretor. Prêmios para o açúcar VHP do centro-sul do Brasil em pontos sobre o contrato futuro de Nova York. Os prêmios de açúcar branco 150 são cotados em dólar por tonelada contra o futuro de Nova York:

6 de outubro embarque comp vend base

C/S VHP outubro — -40/-50 mar NY

C/S 150 outubro — +45 mar NY

29 de setembro embarque comp vend base

C/S VHP outubro — -15 out NY

C/S VHP janeiro +8 — out NY

C/S 150 outubro — +55 out NY

C/S 150 novembro — +45 out NY

Banner Revistas Mobile