Mercado

Margem de lucro no álcool em MT fica em R$ 0,35 por litro

A lógica da concorrência saiu de cena no mercado de combustíveis. Os estados da região Sudeste, que deveriam sofrer mais competição devido ao maior número de postos, foram justamente os que mais alargaram as margens de lucro na semana passada. Os ganhos na comercialização do álcool engordaram 26% no Sudeste. No Espírito Santo, o salto foi de 66%, de R$ 0,16 para R$ 0,26, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Consumidores capixabas já pagam em média R$ 2 por cada litro de álcool, bem mais que os R$ 1,70 desembolsados pelos paulistas. Cariocas também amargaram expressiva alta de preços: de R$ 1,89 para R$ 1,99 na semana pesquisada pela agência. No Rio, entretanto, as margens de comercialização continuam bem abaixo do restante do País. Os postos ganham R$ 0,18 por litro de álcool vendido. Antes do aumento, a margem era de apenas R$ 0,15, menos da metade do que ganham, por exemplo, os postos do Mato Grosso (R$ 0,35) e do Tocantins (R$ 0,38).

“Os postos estão recuperando as margens deprimidas por causa da concorrência desleal que sofriam com o álcool molhado”, justifica o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes (Fecombustíveis), Gil Siuffo. A ANP baixou recentemente portaria que impede a adulteração do combustível.

Banner Evento Mobile