Mercado

Lucro valoriza as ações da Cosan

O mercado reagiu bem à divulgação do balanço financeiro da Cosan, maior grupo sucroalcooleiro do Brasil. As ações ordinárias da empresa na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) valorizaram-se 0,78% na sexta-feira, fechando em R$ 25,60. A Cosan registrou no primeiro trimestre da safra 2007/08 (maio, junho e julho) lucro líquido no período de R$13,7 milhões no 1 trimestre de 2008, mais de 153% superior aos R$ 5,4 milhões registrados em igual período de 2007. Mas, desde 1 de abril, os papéis da empresa acumulam queda de 31%.

A Açúcar Guarani, controlada pelo grupo francês Tereos, também divulgou balanço trimestral na semana, mas com prejuízo de R$ 38,7 milhões. Assim como ocorreu com a Guarani, os baixos preços do açúcar e do álcool no trimestre – que no período caíram 46% e 29%, respectivamente, também provocaram menor faturamento na Cosan. O grupo teve receita operacional líquida de R$ 591,7 milhões, 37% menor que a registrada em igual trimestre de 2006.

Segundo nota da empresa, a decisão de diminuir o volume comercializado de álcool no período também contribuiu para essa queda na receita. A empresa optou por uma maior estocagem do álcool para aguardar uma recuperação dos preços do produto na entressafra. Dessa forma, a empresa priorizou a comercialização do açúcar, com a venda de 832,7 mil toneladas, em virtude da posição favorável de hedge existente. O excesso de chuvas no período também provocou queda de 10% na moagem efetiva, o que impactou negativamente nos custos de produção.

Banner Evento Mobile