Mercado

JOB revê para baixo produção de cana no Centro-Sul

A Job Economia e Planejamento fez sua primeira revisão da safra 2005/06. A consultoria reviu para a moagem de cana-de-açúcar do Centro-Sul, antes estimada em 364 milhões de toneladas para 357 milhões de toneladas.

A queda da produção reflete a quebra que ocorreu no Paraná e na região oeste de São Paulo por conta da falta de chuvas do início do ano. Segundo a Job, o regime hídrico desfavorável comprometeu os volumes de produção de cana Goiás e Minas Gerais.

No Nordeste, a expectativa é de que a moagem fique em 56 milhões de toneladas, 2% abaixo que a safra anterior. A Job lembra que a região já havia apresentado quebra da ordem de 5% em relação à safra 2003/04 em função da falta de chuvas entre outubro de 2004 e janeiro de 2005.

O rendimento industrial na região Centro-Sul deve ficar em 147 quilos de ATR por tonelada de cana, contra 145 na primeira estimativa. Considerando o total de ATR a ser produzido, a expectativa é de que fique em 52,4 milhões de ATR, contra 52,8 na primeira estimativa. No Nordeste, prevê uma safra 5% menor que a safra passada.

Em relação ao mix de produtos, a Job estima que a safra no Centro-Sul está se mostrando mais alcooleira do que a passada. A produçã ode álcool está estimada em 15,2 bilhões de litros ante 15,0 na previsão anterior. A produção de açúcar foi reduzida para 24,2 milhões de toneladas contra 25,0 anteriormente. A demanda de álcool no mercado brasileiro, segundo a JOB, cresceu por conta das vendas acima do esperado dos veículos flex-fuel, o que leva a consultoria a prever uma demanda da ordem de 14,6 bilhões de litros.

Banner Revistas Mobile