Mercado

Índia comprará mais açúcar do Brasil após quebra de safra

A Índia, maior consumidora mundial de açúcar, deverá importar até 1,2 milhão de toneladas de fornecedoras do Brasil e da Guatemala, para superar a quebra da produção e a alta dos preços do produto. O governo da Índia baixou normas que permitem importações isentas de tarifa de açúcar não refinado (ou demerara) até 30 de setembro para processamento e distribuição internos. Os compradores precisam exportar um volume semelhante de açúcar refinado dentro de dois anos, segundo o Ministério do Comércio.

“Há uma escassez de oferta, e isso só pode ser contornado com importações de açúcar demerara”, disse Narendra Murkumbi, diretor executivo da Sree Renuka Sugars, maior processadora da Índia.

As compras por parte da Índia deverão contribuir para sustentar uma alta, que transformou o açúcar na commodity agrícola de melhor desempenho este ano. Os preços do açúcar demerara subiram 12% desde janeiro em Nova York, em meio a projeções de que a Índia importaria o produto pela primeira vez em três anos. “A produção de açúcar indiana deverá cair para menos de 18 milhões de toneladas este ano, em relação aos 26,4 milhões de toneladas de 2008”, disse S.L. Jain, diretor-geral da Associação Indiana das Usinas de Açúcar.

Banner Evento Mobile