Mercado

Incentivos de R$ 5,1 bi

Mesmo depois das críticas de auxiliares do governo à política de incentivos fiscais patrocinada pelo governador Marconi Perillo (PSDB), o governador Alcides Rodrigues (PP) assinou ontem contratos de liberação de R$ 5,1 bilhões em incentivos fiscais para 15 indústrias interessadas em se instalar em Goiás. O investimento será feito por meio do programa Produzir, criado em 2001 no governo Marconi.

Seis das 15 empresas beneficiadas atuam no setor sucroalcooleiro. Reportagem publicada no Diário da Manhã em junho deste ano revela que, em função de contratos firmados com a Secretaria de Indústria e Comércio (SIC) desde 2000, 84 destilarias de álcool já receberam R$ 37,4 bilhões em incentivos, em troca da garantia de investimento de R$ 11 bilhões por parte dos empresários. Todos os 84 projetos juntos previam a criação de 59 mil empregos. O Estado pagou, em média, R$ 643 mil por posto de trabalho criado.

De acordo com dados da GoiásFomento, responsável pelo gerenciamento do Produzir, cerca de 19,4 mil empregos diretos e indiretos devem ser gerados a partir dos incentivos, média de R$ 262 mil investidos pelo Estado para cada funcionário contratado. Em contrapartida, os empresários aplicarão R$ 1,8 bilhão no território goiano.

Com as quinze indústrias incluídas ontem, o Produzir passa a contar com 450 empresas conveniadas. Além do setor sucroalcooleiro, outros nove setores da economia foram contemplados com o anúncio. Doze municípios receberão as novas instalações.

O governador Alcides assinou também contrato de financiamento do Funmineral, responsável por incentivos a empresas de mineração do Estado, como a empresa Ribeiro & Haum, sediada no município de Nerópolis. A Ribeiro & Haum receberá benefício de R$ 488 mil. Com este convênio, a lista de contratos do Fundo, criado há três anos, atinge cerca de R$ 20 milhões.

Preservado dos cortes e fusões de agências e secretárias anunciados no último dia 8, o titular da Agência de Fomento, José Taveira, aproveitou a solenidade de assinatura dos contratos na tarde de ontem, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, para fazer um apelo indireto ao governador. Taveira destacou a “coesão” dos 104 funcionários da agência, quadro que deve passar por uma redução com o andamento da reforma administrativa. “É uma equipe cheia de sonhos”, afirmou o titular.

ROTINA

Em seu discurso, o governador Alcides Rodrigues comemorou as boas notícias que, segundo ele, tornaram-se “rotina” no atual governo. “Já não temos mais a movimentação tão grande da imprensa em momentos como este porque virou um fato comum em Goiás”, afirmou Alcides, que acaba de passar pelo desgaste de ter extinto 22 órgãos de Estado e que sofre para eliminar o déficit de R$ 100 milhões nas contas públicas. O governador citou, como exemplo, o resultado obtido por Goiás no último Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que elevou o Estado da 11ª para a 9º posição no ranking de qualidade da educação em todo o País.

Banner Evento Mobile